Neste domingo (1º de fevereiro), será a sessão solene para a posse dos 27 novos senadores no Plenário do Senado, em Brasília, Distrito Federal, às 15 horas.

O senado é composto por 81 senadores, três por estado e o mandato é de oito anos. A cada quatro anos, o senado se renova em um terço (27 senadores) e dois terços (54 senadores) alternadamente - por isso tem eleição que se vota em um senador e outra se vota em dois senadores.

Este ano somente um terço da casa foi renovada, sendo 24 homens e apenas quatro mulheres. O PMDB elegeu cinco novos senadores; PSDB e PDT elegeram quatro cada um; DEM e PSB contam com três senadores; PT, PSD e PTB dois; PP e PR elegeram um cada.

Publicidade
Publicidade

Segundo o secretário-geral adjunto da Mesa Diretora do senado, João Pedro Caetano, a solenidade é rápida, consiste em uma leitura do termo constitucional e o tradicional juramento dos parlamentares.

Em seguida, o presidente da sessão os declara empossados e então é convocada uma nova reunião para eleger o novo presidente do senado.

Uma vez encerrada a posse dos novos senadores, começa a sessão de votação para a Mesa Diretora, e os partidos que mais receberem votos têm o direito de indicar os representantes para compor a Mesa.

Os atuais membros da Mesa podem concorrer aos cargos novamente se reeleitos ou cumprindo seus mandatos. O atual presidente da bancada é o senador Renan Calheiros (PMDB), que pode se reeleger mais uma vez pois tem mais quatro anos de mandato.

O principal papel de um senador é legislar, propor e discutir sobre a estrutura legislativa do país.Um dos pontos principais é que eles indicam como e quanto o governo gastará com o dinheiro público.

Publicidade

O Congresso também conta com o apoio do Tribunal de Contas da União para a fiscalização contábil, financeira, operacional, orçamentária e patrimonial da União.

Compete também aos senadores fiscalizar, processar e julgar o presidente e vice-presidente da República, ministros do Supremo, o procurador geral da República e o advogado geral da União, nos crimes de responsabilidade. #Eleições #Legislação