Após a eleição realizada no último domingo (1), na qual o Peemedebista Eduardo Cunha chegou à presidência da Câmara com 267 votos, a Presidenta Dilma Rousseff foi forçada a alterar a sua estratégia e subsistiu a liderança do PT na casa. Quem teve que anunciar a troca foi o ministro Pepe Vargas (Relações Institucionais). No lugar do deputado Henrique Fontana, (PT-RS) entra José Guimarães (PT-CE). Os vice-líderes ainda não foram definidos.

Renúncia

Santana teve que renunciar ao cargo devido ao imenso desgaste que ele teve com Eduardo Cunha, na época da campanha. Isso ocorreu devido à ampla articulação política conduzida pelo petista em vista à eleição de Arlindo Chaga, como ele mesmo explica.

Publicidade
Publicidade

"Todos sabem que eu atuei em favor do Arlindo (Chinaglia, candidato derrotado do PT). É uma função que demanda conversas diárias com o presidente da Casa. Entendi que, com a circunstância da política atual, meu nome não é o ideal a partir da vitória do presidente Eduardo Cunha.

O deputado escolhido para exercer a liderança, José Guimarães, é irmão do ex-deputado José Genuíno, que cumpre prisão pelo escândalo do mensalão. Guimarães já exerceu essa responsabilidade em 2013, ano de grande insatisfação política e popular causada pelo mensalão, e por isso não terá problemas para se adaptar.

Governabilidade

Segundo o palácio do Planalto, a escolha por Guimarães tem razões bem pragmáticas. Ele possui bom trânsito com os partidos da base aliada (PMDB, PP, PSD, PSC, PDT, PTB, PR e PROS) e também com os líderes da oposição.

Publicidade

Com essa escolha, Dilma espera conseguir ao menos um pouco de diálogo com Cunha, pois estava claro que com Santana na liderança, esse diálogo era pouco provável.

Nessa situação na qual o PMDB governa as duas casas legislativas e o PT está cada vez mais enfraquecido e isolado, é importante colocar alguém que tenha trânsito livre com a maioria dos parlamentares, para tentar obter pelo menos um pouco de governabilidade. Por mais que para isso Dilma tenha que abrir mão de algumas reformas que ela gostaria de fazer. #Governo