Muitos esperavam um golpe militar contra o governo petista, contudo, a derrapada do precipício ficará a cargo da mídia e por meios legais. Um documento elaborado recentemente demonstra que o impeachment da presidenta Dilma Rousseff pode criar as condições propícias para ser votado no Congresso Nacional.

As próximas eleições seriam em 2018, mas interessados em dar novos caminhos ao Brasil vêm estirando as bandeiras da democracia. Eles argumentam com fatos sólidos para que realmente seja justificado o impeachment da presidenta por improbidade administrativa, por causa dos últimos fatos de corrupção em que ela esteve e está envolvida.

Publicidade
Publicidade

O parecer jurídico foi solicitado por José Oliveira Costa ao renomado advogado Ives Gandra Martins, que elaborou um documento muito bem embasado e amparado nas vias legais. O documento revela que a apuração dos desvios da Petrobras devem ser investigados até os mais altos hierarcas - isso geraria um processo de impeachment por improbidade administrativa contra Dilma não por dolo, mas por culpa.

Segundo Ives, quando a refinaria de Pasadena foi comprada em 2006, Dilma já ocupava a presidência do Conselho da Petrobras e o valor chegaria dois anos depois a U$S$ 1,18 bilhão. De acordo com o TCU, a referida compra representou um prejuízo de US$ 792 milhões. Dilma alegou que, se tivesse informações melhores sobre a refinaria, não teria aprovado a compra.

Imprudência, imperícia, negligência e omissão, essas são as possibilidades jurídicas da culpa de Dilma sobre o caso Petrobras.

Publicidade

Num processo de redemocratização que está sendo vivido pelo país, em meio a uma crise política e econômica, talvez o impeachment seja só uma questão de tempo para que realmente aconteça.

A maior derrota de Dilma veio quando Eduardo Cunha (PMDB-RJ) assumiu a presidência da Câmara dos deputados. E ele já mostrou a que veio! Numa das suas primeiras funções, apoiado por 186 deputados, protocolou na Câmara um pedido para que uma nova CPI contra a Petrobras fosse aberta.

Os rumos que a política brasileira vai tomar são incertos, contudo, brasileiros, trabalhadores, cidadãos, torcem para que a situação econômica melhore.