Na noite de ontem (6), o Supremo Tribunal Federal divulgou uma lista com envolvidos no caso de #Corrupção da Petrobras. A denúncia aponta para 47 políticos, de seis partidos diferentes. Com o anúncio, a próxima fase da Operação Lava Jato abre com a investigação de todos os suspeitos.

O partido com o maior número de investigados é o PP, que conta com 32 nomes na lista. O PMDB tem sete suspeitos, o PT aparece logo atrás com seis envolvidos. Fechando os 47 da lista, os partidos do PSDB e do PTB têm apenas um nome cada.

O Procurador-geral da República, Rodrigo Janot, passa agora a analisar provas que confirmem a participação dos nomes no esquema de corrupção.

Publicidade
Publicidade

A abertura das investigações foi autorizada ainda na noite de ontem. A nova fase da Operação Lava Jato vai passar por cinco etapas. A primeira delas foi tomada na noite de hoje, quando o ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, quebrou o sigilo e abriu investigações contra 50 pessoas.

Na segunda etapa, Zavascki pode nomear outros juízes para ajudar na análise das provas. Os oficiais podem pedir quebras de sigilo e até mandados de busca, utilizando a ajuda de repartições como a Polícia Federal e o Ministério Público.

A terceira fase é a referente a abertura de processos. Com provas suficientes, o Procurador-geral da República pode abrir ações na justiça contra os investigados, ou arquivar inquéritos, se não houver fatos suficientes. Por exemplo, na lista divulgada hoje, três nomes foram arquivados, entre eles, o senador Aécio Neves (PSDB).

Publicidade

Quando acontecer a abertura das ações, estas são encaminhadas para outros cinco ministros do Supremo Tribunal Federal. As exceções devem ser os processos dos presidentes da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB), que devem ser julgados pelo plenário do Supremo Tribunal Federal, que conta com 11 ministros.

A quinta etapa da Operação Lava Jato deve ser a última, pois é a fase dos julgamentos. Se o Supremo Tribunal Federal decidir abrir os processos, os investigados vão sofrer julgamentos, que devem resultar em prisões e multas.