O vice-presidente da República, Michel Temer, teve um encontro na manhã de hoje (17), com ministros e líderes da base aliada do #Governo da Câmara dos Deputados. O café da manhã foi realizado no Palácio do Jaburu, casa oficial do vice-presidente. Durante a reunião, foram discutidos temas como reforma política, as medidas anticorrupção e um plano para ajustes fiscais.

A reunião serviu para que Michel Temer recolhesse ideias dos ministros e dos outros políticos. O plano anticorrupção é a proposta mais esperada por todos, principalmente, por ter sido, o tema, um dos principais motivos e assuntos dos protestos que aconteceram no último domingo (15).

No dias das manifestações, o governo havia anunciado que iria apresentar um plano para combater à #Corrupção e também a falta de punição aos criminosos. Porém, após três horas de conversas, nenhum dos participantes quis comentar ou revelar quais vão ser essas medidas. Segundo o líder do PT na Câmara, deputado José Guimarães, o encontro serviu para discutir os principais pontos do pacote.

No entanto, José Guimarães revelou que o pacote anticorrupção deve ser apresentado ainda nas próximas horas. Guimarães ainda comentou que o momento também foi utilizado para debater sobre a situação política atual. O Deputado aproveitou a situação para revelar como foi a reunião de ontem (16) entre a bancada do PT e o ministro da Fazenda, Joaquim Levy.

Guimarães disse que Levy deu explicações sobre as medidas provisórias que entrariam na questão do ajuste fiscal. Esses planos precisam ainda de aprovação do Congresso. O político do PT também informou que o partido é fundamental para que as medidas provisórias sejam aprovadas.

Dentre os Ministros presentes estavam Eduardo Cardozo, da Justiça, Aloizio Mercadante, da Casa Civil, Carlos Gabas, da Previdência Social, Pepe Vargas, das Relações Institucionais e George Hilton, dos Esportes. O ministro da Justiça Eduardo Cardozo é o responsável pelo pacote anticorrupção. Cardozo, no último domingo, informou que as medidas estão tramitando pelo Congresso, mas ainda precisam de melhoras.