Pouco tempo depois de ser indicado pela presidenta #Dilma Rousseff para ocupar a vaga aberta no Supremo Tribunal Federal (STF), o nome do jurista Luiz Edson Fachin, 57 anos, já está envolvido na primeira polêmica. Fachi aparece em um vídeo de cerca de quatro minutos, feito em 2010, postado no canal "Dilma na web", no youtube, pedindo votos à petista na época da campanha de segundo turno das eleições federais.

Nas imagens, o jurista aparece falando no microfone em direção a um grande grupo de petistas apoiadores da candidata que viria a ser eleita. Identificado como professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Fachin se responsabilizou por ler, em discurso inflamado, um "manifesto dos juristas" favorável à eleição de Dilma.

Publicidade
Publicidade

"Nós apoiamos a candidata Dilma por acreditarmos em um crescimento econômico capaz de desenvolver a todos e que preserve os bens naturais. Queremos um país socialmente justo que siga acelerando a inclusão social e que consolide de vez sua posição no cenário global", diz um trecho do texto. Em outra parte, o manifesto faz rasgados elogios ao governo Lula, "que preservou as instituições democráticas e nunca transigiu com o autoritarismo".

Ao final da leitura, o público presente respondeu fervorosamente com palmas seguidas do cântico "olê, olê, olê, olá, Dilma". Na mesa ao lado de Fachin, grandes caciques do #PT e diretos de campanha apareciam nas imagens captadas em uma mesa própria. Nomes como: Marta Suplicy, Eduardo Suplicy, José Eduardo Cardozo e Aloizio Mercadante marcaram presença.

Publicidade

O vídeo encerra com o logo de campanha petista. Procurado por diversos veículos de imprensa, Fachin não foi localizado para comentar o episódio.

Para que seja validada a indicação do novo nome, feita nesta terça-feira (14), será preciso que o Senado Federal aprove após realizar a tradicional sabatina com o indicado. Mais cedo, a Secretaria de Imprensa da Presidência da República confirmou oficialmente o nome de Luiz Edson Fachin. Embora tenha feito toda a sua trajetória profissional no Paraná, Fachin é gaúcho da cidade de Rondinha.