Desde 2011, após a aprovação do casamento gay no Brasil, casais sofreram preconceito e dificuldades para registrarem ou converterem a união estável em casamento. As políticas de impedimento da garantia igualitária de direitos humanos da população LGBT possuem atores sociais que travam uma luta histórica contra os direitos minoritários.

Além do preconceito instaurado na sociedade, que pode ser aprofundado desde a questão da construção social do gênero ao enfrentamento social diário de um homossexual que 'sai do armário', as políticas públicas voltadas a população LGBT possuem um grande entrave na aprovação da criminalização da homofobia, por exemplo.

Publicidade
Publicidade

#Governo #Justiça #Crime

O discurso de ódio mata todos os dias no Brasil. Segundo dados divulgados por Organizações Não Governamentais - ONG's, a cada 26 horas um indivíduo da população LGBT é assassinado no Brasil. Enquanto movimentos contrários aos direitos das minorias levantam bandeiras divergentes, como a bancada fundamentalista e religiosa no congresso nacional, o movimento LGBT ainda encontra problemas para a discussão das fobias que não possuem visibilidade.