O MEC anunciou em nota que vai cortar mais de R$ 9,42 bilhões do Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego) e do Programa Ciência sem Fronteiras. Segundo o Ministério da #Educação as vagas serão cortadas para o próximo ano. Para os estudantes que participam dos programas citados, este ano ainda estarão mantidas as vagas. 

O Pronatec foi um dos principais assuntos da campanha da presidente Dilma Rousseff para se eleger na última eleição. A promessa era atender 12 milhões de novos estudantes profissionalizantes. O programa foi elaborado em 2011 para criar novas vagas em cursos profissionais e tecnológicos para o mercado de trabalho. Ainda não se sabe quantas vagas serão cortadas para 2016. O lema do Brasil este ano é Pátria Educadora, entretanto mais de R$ 9 bilhões serão cortados da pasta, 19,3% de recuo.

Outro corte que já foi feito nesse ano, foi o Sisutec (Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica) que não teve inscrições abertas neste primeiro semestre de 2015. O programa escolhe estudantes do ensino médio para cursos técnicos. A seleção é feita com as notas que os alunos tiraram no ENEM (Exame Nacional de Ensino Médio). Em 2014, o Sisutec abriu cerca de 580 mil vagas, nos dois semestres do ano.

Apesar dos cortes nas áreas profissionalizantes e de Intercâmbio (Ciência Sem Fronteiras), o Ministério da Educação prometeu manter os programas que envolvem merenda escolar e transportes para os alunos do ensino básico, o Programa Dinheiro Direto na Escola. Segundo a lei, essas são despesas obrigatórias do #Governo federal. Segundo a nota emitida, o governo deve focar no próximo ano na construção de novas creches no país.

Recentemente, o Ministro da Educação Renato Janine, deu entrevista ao programa Bom Brasil da Rede Globo e pediu desculpas a população pelos cortes e diversos problemas no FIES, crédito que ajuda estudantes de graduação a concluírem seus estudos. Os estudantes não conseguiram fazer o cadastro no site do programa e cerca de 300 mil estudantes foram prejudicados. Segundo o ministro aconteceram falhas, que serão resolvidas. Janine está há dois meses no Ministério da Educação. O antigo ministro Cid Gomes foi demitido pela presidente Dilma no dia 18 de março desse ano. Ele foi tirado do atual governo após fazer acusações a deputados no Congresso.

Outra questão que afeta a educação, são as greves nas universidades federais em vários estados brasileiros. Diversos cortes de verbas foram feitas nas universidades e institutos.