A exemplo de várias regiões do país, o Crato na região metropolitana do Cariri, também teve movimento de várias classes trabalhadoras.

O professor Samuel Siebra presidente do PC do B do Crato na região metropolitana do Cariri, reuniu trabalhadores de vários seguimentos que saíram em protesto pelas ruas da cidade tendo como ponto culminante a frente da prefeitura municipal, onde as lideranças dos coletivos fizeram uso da palavra reivindicando pontos principais das suas bandeiras como; concurso público para professores, contra a terceirização, reforma agrária entre outros.

Segundo Samuel o movimento celebrou a luta do dia do trabalhador que reuniu várias bandeiras partidárias e sindicais a exemplo da apeoc que aproveitou a oportunidade para cobrar ações importantes do governo federal, estadual e municipal.

Publicidade
Publicidade

O líder do movimento ressaltou que se houveram algumas conquistas estas foram graças à luta dos trabalhadores que através de movimentos populares obtiveram estas conquistas, mas que falta muito ainda para ser o ideal.

Siebra lembrou que graças à constituição de 88 garantiu direitas a classe trabalhadora e que o PL 4330 arrasa, acaba, com os direitos do trabalhador e a constituição de 88, ressaltando que a terceirização escraviza a classes trabalhadora no momento em que ela quebra a relação e os direitos do trabalhador, evita o concurso público, ficando o trabalhador das áreas essenciais dependente de empresas privadas que geralmente são ligadas a deputados estaduais e federais que se locupletam com os serviços públicos e que esta péssima relação chega próximo à escravidão pelo fato cercear direitos, aumenta a carga horária deixando o trabalhador refém dos empresários e políticos.

Publicidade

O movimento grito da terra cariri que também se fizera presente na mobilização, segundo Samuel faz reivindicação pela reforma agraria, assim como os demais sindicatos que lutam por conquistas importantes para as respectivas classes.

Segundo o líder Samuel a prefeitura do Crato é o símbolo do que acontece de ruim a nível estadual e nacional, criticando a gestão municipal pelo fato de não abrir concurso público para diversas áreas como saúde educação entre outras essenciais chamando-a de gestão nefasta. #Manifestação