A repercussão da morte do cantor sertanejo Cristiano Araújo e sua namorada Allana chegou até à política.  O deputado federal Jorge Solla do PT da Bahia quer obrigar as montadoras do país a colocar uma espécie de detector de cinto de segurança nos carros. O projeto de lei foi apresentado nesta quinta-feira, 25.  A ideia de Solla é que os veículos possuam um sistema que impeça o motorista de dirigir caso não esteja com cinto de segurança. No texto ele argumenta que o acidente que chocou o país deve ser evitado e nomeia a lei como "Lei Cristiano Araújo'. Dessa forma, todos os veículos leves, ou seja, os carros em especial, teriam uma forma de aviso sonoro ou visual para informar que o passageiro e o motorista estão sem o cinto de segurança.

Publicidade
Publicidade

Os acidentes de trânsito são uma das principais causas de morte no país. Com o sistema, o número de mortes e também de acidentes seriam reduzidos. O curioso mesmo é que o falecimento de Cristiano Araújo ainda está sendo investigado e a perícia não afirmou categoricamente que ele a namorada estavam sem o cinto. O cantor chegou a ser socorrido com vida, mas acabou não resistindo na transferência entre hospitais. Os médicos ainda tentaram reanimá-lo por mais de uma hora. 

Deputado acredita que acidente pode mudar cultura dos brasileiros e aumentar uso do cinto de segurança 

Para o deputado federal Jorge Solla, o acidente pode fazer com que o projeto seja votado de forma rápida. Ele lembrou que o código de trânsito está em vigor há 18 anos. "A gente sabe que só a fiscalização do governo e multas não são o suficientes.

Publicidade

Tem muito motorista que é imprudente e acaba tendo no carro uma verdadeira arma. A gente precisa mudar a cultura das pessoas. Antigamente nem o motorista usava o cinto, hoje boa parte usa. Agora isso tem que ser estendido aos outros passageiros, principalmente os que viajam no banco de trás. Pesquisas indicam que mais de 75% deles andam sem o cinto de segurança, esses dados são alarmantes e a gente precisa fazer algo urgentemente", finalizou. 



#Entretenimento #Famosos #Televisão