"Estou saudando a mandioca, uma das maiores conquistas do Brasil", disse a Presidente Dilma Roussef, durante seu discurso no lançamento dos Primeiros Jogos Mundiais dos Povos Indígenas, referindo-se ao principal alimento dos índios brasileiros.

A cerimônia ocorrida nesta terça-feira (23), com a presença de indígenas de vários países, deu início ao congresso que dura até quinta-feira (25) e tem o propósito de definir o funcionamento da competição. Com sede em Palmas, Tocantins, o início dos jogos está marcado para o dia primeiro de outubro e deve durar um mês. Os organizadores esperam contar com a participação de mais de 2 mil atletas pertencentes a diferentes etnias, de cerca de 24 países, entre eles Argentina, Canadá, Costa Rica, México, Chile e Estados Unidos.

Publicidade
Publicidade

Da Tribuna de Honra do Estádio Mané Garrincha, em Brasília, Dilma falou sobre a importância da diversidade, tolerância e convivência. Clamando pela paz, desejou sucesso aos atletas, que chamou de guerreiros. Mas improvisando com bom humor, provocou muitos risos na plateia, durante os pouco mais de vinte minutos de seu pronunciamento. Além de falar sobre a mandioca e o milho, afirmando "comungar" com estes alimentos, mencionou a bola feita de folha de bananeira que tinha em mãos como um exemplo. Presente de um participante da Nova Zelândia, a Presidente a considerou como símbolo da evolução da humanidade: "Nós nos transformamos em homo sapiens ou mulheres sapiens". Segundo ela, o que nos diferencia das demais espécies é a nossa a capacidade de jogar. Mostrando sua face mais brincalhona, a Presidente disse ainda que usou a bola para fazer "meia embaixadinha" e fez uma provocação ao Prefeito de Palmas, Carlos Amashta, dizendo que ele sim, teria condições de participar de uma corrida de toras, ela não.

Publicidade

Para o Governador do Piauí, Wellington Dias (PT), também conhecido como Índio, a frase dita pela Presidente sugere alguma piada particular entre correligionários ou é absolutamente incompreensível: "Se ele pular de uma janela, pode pular atrás, porque pode ter certeza de que ele achou alguma coisa absolutamente fantástica".

Como costuma acontecer quando autoridades decidem improvisar, para os assessores do Planalto, com certeza foram momentos de pânico. Haja vista a repercussão de tal discurso, num momento crítico para o #Governo, que tem apenas 10% de aprovação da população. #Dilma Rousseff