Na última terça-feira (23), a presidente #Dilma Rousseff (#PT) discursou na abertura dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas, em Brasília. A surpresa no discurso dela ficou no fato curioso da petista ter feito uma sincera homenagem à mandioca, "nós brasileiros somos privilegiados por ter acesso a uma forma básica de alimentação, aqui nós temos uma bastante peculiar que é a mandioca, certamente é um produto essencial para o desenvolvimento do povo brasileiro, bem como os nossos indígenas. Portanto, hoje, eu estou saudando a mandioca, uma das maiores conquistas do Brasil", disse com todo entusiasmo de uma presidente. A plateia riu silenciosamente.

Publicidade
Publicidade

Não foi apenas essa a declaração curiosa da presidente, no mesmo discurso, ela também saudou as mulheres brasileiras, afirmando que no Brasil esta nascendo uma nova categoria de mulheres, mais evoluídas onde ela a qualificou como "Mulheres Sapiens". Aproveitando as gafes de Dilma, o deputado Mato-grossense Nilson Leitão (PSDB-MT) aproveitou a oportunidade para afirmar em discurso na tribuna que a presidente queria mesmo era "enfiar a mandioca nos brasileiros". Ele falou isso se referindo às medidas de ajuste fiscal que reduzem os benefícios previdenciários dos brasileiros e aumentam os impostos no setor produtivo. Esse trocadilho feito pelo deputado ocorreu durante uma votação sobre o projeto de lei que diminui as desonerações nas folhas de pagamentos em muitos setores da economia no Brasil.

Publicidade

"[...] A presidente quer enfiar a mandioca nos brasileiros", é incrível como nossa presidente age contra o trabalhador brasileiro e em um discurso expõe tais afirmações, transparecendo a nação que esta zombando da capacidade intelectual do trabalhador brasileiro, que já paga muitos impostos e recebe muito pouco em retorno do que gasta para o #Governo federal. Todos sabem que a crise criada no Brasil tem nome e sobrenome: Dilma Rousseff. Isso tudo não pode ser pago pelos trabalhadores brasileiros que a cada dia sofre mais com aumentos em praticamente tudo. Isso não é ajuste fiscal, é um jeito de aumentar o desemprego e piorar a vida do povo sofredor", afirmou o deputado do PSDB.