O Tribunal Regional Federal negou o habeas corpus preventivo a favor de Lula, nesta quinta-feira (25). A solicitação foi feita por um consultor, morador de São Paulo, aparentemente, sem o conhecimento do ex-presidente, conforme divulgado no jornal Folha de S. Paulo. O pedido, que foi protocolado nesta quarta-feira (24), foi feito por Mauricio Ramos Thomaz com o objetivo de evitar uma possível prisão de #Lula, pela #Lava Jato.

Ao que tudo indica, antes do pronunciamento da Polícia Federal ou outro órgão qualquer que investiga o caso de corrupção na Petrobrás, que até o momento, não citou o petista, o Sr. Thomaz já fez elucubrações e é o primeiro a levantar suspeita sobre o envolvimento de Lula.

Mauricio Thomaz é advogado, diz não conhecer Lula, não é afiliado ao PT, porém considera uma injustiça, caso o petista seja preso, porque ele não tem nenhuma relação com a Lava Jato. Na petição do advogado ao TRF, ele se refere ao juiz Sergio Moro de forma irônica, desrespeitosa e chega a compará-lo a Adolf Hitler. Além disso, afirma que Moro pautou suas decisões contra Nestor Cerveró em suposições falsas e que a sentença do réu, é uma fraude.

O juiz, João Pedro Gebran Neto, responsável por negar o habeas corpus considera que a solicitação pode expor e prejudicar o ex-presidente,e não ajudá-lo como pretendia Thomaz. A negativa à petição é fundamentada na ausência de argumentos do autor quanto a informações concretas que demonstrem a ameaça ao direito de ir e vir, de Lula. Gebran resolveu encaminhar o pedido do advogado ao Ministério Público para que sejam tomadas medidas cabíveis, uma vez que foram usadas linguagem chula e impróprias.

O Instituto Lula se manifestou dizendo que qualquer cidadão brasileiro teria o direito de impetrar o habeas corpus, porém que o ex-presidente Luis Inácio não é investigado pela Lava Jato e que não está por trás do pedido.

Quanto a assessoria de Lula, essa afirma que a solicitação de habeas corpus partiu de alguém muito preocupado com o petista ou que se trata de uma provocação.

No momento que Lula tenta se desvincular dos últimos arrochos do governo Dilma, se manter à margem dos escândalos de corrupção que envolvem alguns petistas e salvar sua imagem visando as eleições de 2018, um habeas corpus preventivo contra a Lava Jato pode ser mais um pesadelo a não deixá-lo dormir. #Justiça