O que pode e o que não pode ter em um canal de #Televisão? Essa discussão sobre o papel do veículo ganha um novo capítulo. Nesta terça-feira, dia 09, o pastor Agenor Duque durante um culto da Igreja Plenitude do Trono de Deus, chamou um fiel da plateia para "curá-lo". O rapaz é homossexual assumido teve de estar ao lado de pessoas com as mais diversas enfermidades, como se o fato de ser gay realmente fosse uma doença.

Quais são os limites da religião?  

Os limites entre a #Religião e os direitos humanos nunca estiveram tão em voga para o público homossexual. Na semana da parada gay, o pastor evangélico fez sua pregação em um canal a cabo de sua propriedade.

Publicidade
Publicidade

Mas até onde vai o direito de opinião ou de acreditar em algo? Agenor Duque perguntou para o fiel tímido qual era sua doença, ele não respondeu, então o pastou perguntou se seria a homossexualidade. Meio sem graça, o rapaz fez que sim com a cabeça, como se a negativa o fizesse parar no inferno.

Para "salvar" a alma do rapaz de um possível encontro com o demônio, o líder da igreja colocou uma toalhinha vermelha em sua cabeça. O mesmo procedimento foi efetuado com fiéis que de fato diziam ter alguma doença. Depois de muita oração e evocação do nome de Deus, o pastor disse que o rapaz que afirmou até ter um namorado estava "curado". O caso foi exposto nesta quarta-feira, dia 10, pelo jornalista Ricardo Feltrin do UOL.

Deputado quis tornar "cura" gay lei federal, mas projeto não foi para frente 

Mas o que faz a igreja do pastor Agenor sobreviver não é só a cura do fieis, mas também a venda de objetos supostamente ungidos por ele.

Publicidade

Eles vão de vidrinhos de azeite até fronhas. A "cura" gay também já foi assunto na política. O deputado federal evangélico João Campos do PSDB de Goiás propôs uma lei na qual o governo pagaria as despesas a tratamentos cujo objetivo seria reverter a homossexualidade. O projeto, no entanto, não foi a frente. Um dos motivos foi que o Conselho Federal de Psicologia enviou um documento à Câmara federal dizendo que não colaboraria para este tipo de evento.   #Famosos