Hoje (28/07) a Polícia Federal deflagrou a 16º fase da Lava-Jato batizada de Operação Radioatividade. De acordo com os investigadores o presidente licenciado da Eletronuclear, Othon Luiz Pinheiro da Silva e Flávio David Barra que é o presidente global da Andrade Gutierrez Energia podem ter recebido em forma de propina, segundo reportagem do Jornal Estadão, mais de R$ 4 milhões.


O Delegado da Polícia Federal Igor Romário de Paula, responsável pela operação, afirma que as investigações podem chegar a políticos importantes. A desconfiança dos investigadores se deu após a delação premiada do ex-presidente da Camargo Corrêa. Dalton dos Santos Avancini era integrante de um cartel de empreiteiras responsáveis pela distribuição dos contratos bilionários da Petrobras.


De acordo com Dalton Avancini o PMDB, partido da base aliada do #Governo, recebia 1% dos valores em propinas e dirigentes da Eletronuclear ficavam com outra parcela do dinheiro desviado. A operação está analisando os contratos das obras na Usina Angra 3 avaliadas em mais de R$ 7 bilhões. Os valores atuais da construção da usina ultrapassa os R$ 15 bilhões.


Uma coletiva de imprensa, que aconteceu hoje pela manhã em Curitiba/PR, teve os detalhes da Operação explicados pela Polícia Federal. Os investigadores citaram diversas empresas, entre elas: Odebrecht, Techint Engenharia, Camargo Correa, Andrade Gutierrez e UTC. Outra empresa aparece na nova fase das investigações, a Engevix teria envolvimento nos desvios e pagamentos de propinas.


No encalço de #Lula


As obras na referida usina iniciaram ainda em 2009 durante o governo do ex-presidente Lula. O petista vem sendo acusado de outros crimes e a prisão de José Ademário Pinheiro Filho, conhecido como Léo Pinheiro, está deixando os apoiadores de Luiz Inácio preocupados com os desdobramentos da Operação Lava-Jato.


Petrobras


As outras etapas da Operação Lava-Jato, quando esta ainda estava restrita aos contratos e obras da Petrobras, já apontavam para o envolvimento de políticos e ex-parlamentares em desvios de verbas públicas. A operação Lava -Jato foi deflagrada em março de 2014 pela Polícia Federal (PF). Os investigadores estimam que o esquema bilionário tenha desviado mais de R$ 19 bilhões.
#Corrupção