A presidente do Brasil, Dilma Rouseff (#PT), é conhecida por suas frases ilustres. E hoje, em mais um discurso, não foi diferente e ela não perdeu a chance de virar meme novamente nas redes sociais.

Nesta terça-feira, a imprensa de todo o mundo parou para escutar o pronunciamento da presidente da República, Dilma Rouseff (PT) a respeito das metas do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).

As novas vagas simbolizam 1,5% das 12 milhões prometidas até o final de 2018, data em que o Pronatec cumpriria suas metas. No discurso emblemático, Dilma falou:

"Não vamos colocar meta. Vamos deixar a meta aberta mas, quando atingirmos a meta, vamos dobrar a meta", tentou explicar o Pronatec Aprendiz, uma das principais bandeiras de seu governo.

Publicidade
Publicidade

Após o ato falho, a presidente ressaltou a abertura das primeiras 15 mil vagas, dando vez ao seu discurso contra a redução da maioridade penal, que foi aprovada na Câmara dos Deputados. A votação pela medida foi aprovada em primeiro turno.

O programa foi planejado para jovens a partir dos 14 anos de idade. De acordo com Dilma, o Pronatec vai ser viabilizado em áreas de maior risco e, assim, "de maior vulnerabilidade". Ela acredita que, dessa forma, impedirá jovens de se inserirem na criminalidade.

O Pronatec Aprendiz começará a funcionar a partir de agosto, em 81 cidades selecionadas com base em seus índices de criminalidade e violência. Do total, 34 são da região Nordeste.

Para Dilma, ao ficar longe de estudo e trabalho, muitos desses jovens acabam optando pelo crime. Ela considera as cadeias brasileiras como verdadeiras "escolas do crime". Em seguida, o ministro Renato Jaime - da Educação - tomou a palavra.

Publicidade

Ele aproveitou o momento para se posicionar contra a redução da maioridade penal.

Crise econômica e de emprego

Na mesma tarde, a presidente listou programas que irão garantir a "inclusão social" dos menos favorecidos no país e os que já fizeram isso.

Dilma não quis se pronunciar a respeito da #Crise econômica que afeta o comércio, indústria e emprego dos brasileiros. #Dilma Rousseff