A noite da última quinta-feira (30) foi movimentada na frente do Instituto #Lula, no bairro do Ipiranga, Zona Sul da cidade de São Paulo. Segundo o portal de notícias G1 o instituto, que carrega o nome do ex-presidente brasileiro, foi alvo de ataques. Um carro teria se aproximado do local, diminuído a velocidade e atirado uma bomba de fabricação caseira em direção ao estabelecimento. Na garagem foram abertos um buraco e uma fissura.

O local é vigiado por câmeras de segurança, mas de acordo com a assessoria do Instituto Lula não é possível identificar os responsáveis pelo ataque. A polícia civil já está trabalhando na tentativa de elucidar o crime e passou toda a sexta-feira recolhendo estilhaços e materiais na frente do edifício.

Publicidade
Publicidade

Para o G1 o perito responsável pelas investigações afirmou ter certeza que foi uma bomba a causadora dos estragos.

O Instituto Lula emitiu uma nota para a imprensa onde afirma esperar que os responsáveis pelo crime sejam identificados e punidos. Os funcionários do local ainda informaram que o ex-presidente Lula trabalha no prédio das 9h às 21h todos os dias. Na quinta-feira alguns manifestantes foram até o Instituto para protestar contra o presidente. Hoje mais um protesto ocorreu na frente da sede do Instituto e os funcionários foram fotografar e enviaram as imagens para a polícia. Talvez em uma tentativa de identificar possíveis suspeitos pelo ataque.

Vizinhos dizem ter ouvido um barulho muito forte e teriam confundido com o estouro de um transformador. Uma testemunha afirma ter visto fumaça no local do ataque e um furo na porta do prédio.

Publicidade

Funcionários do hospital que funciona em frente também ouviram o forte barulho, mas não teriam percebido que se tratava de um ataque a bomba contra o Instituto Lula.

Outro ataque

Em março de 2015 o Diretório do Partido dos Trabalhadores (#PT), que fica no centro da capital paulista, também sofreu um ataque. Na ocasião não houveram feridos e ninguém foi preso ou responsabilizado. O PT, através de nota, diz que o atentado não é um ato contrário somente ao partido, mas um ataque ao Estado Democrático de Direito.

Denúncias

De acordo com a Revista Veja o ex-presidente Lula é o próximo alvo da Operação Lava-Jato. Em denúncia feita por Léo Pinheiro, executivo da empreiteira OAS, Lula é citado e deve ser intimado para prestar esclarecimentos em breve. A maior operação da história da Polícia Federal brasileira chegou a sua décima sexta fase e já investiga outras estatais além da Petrobras. #Lava Jato