Otávio Marques de Azevedo, presidente da Andrade Gutierrez, e mais oito pessoas foram indiciadas pela Polícia Federal no inquérito da Operação Lava Jato. O inquérito foi aberto para investigação de suposta participação da construtora em desvio de recursos da Petrobras, lavagem de dinheiro, fraudes em licitações e #Corrupção. Entre os nomes, também está o executivo Elton Negrão. Ele e o presidente da construtora Andrade Gutierrez estão cumprindo prisão preventiva. Até agora, a empreiteira nega que qualquer uma das acusações sejam verdadeiras.

O inquérito havia sido aberto em janeiro desse ano e o prazo para seu encerramento foi domingo (19).

Publicidade
Publicidade

A partir de agora a representação entregue pela Polícia Federal será verificada pelo Ministério Público Federal. O MPF será o responsável por analisar e denunciar ou não as nove pessoas indiciadas ao juiz Sergio Moro.

O indiciamento se deu porque a Polícia Federal acredita que localizou a quantidade suficiente de indício de crimes cometidos. Além de todos os indícios conseguidos, há depoimentos de investigados que estão em delação premiada e confirmaram o pagamento de propina a funcionários da Petrobras em troca de vantagens da manutenção ou obtenção de contratos. 

Para completar, a PF afirmou que a Andrade Gutierrez não apresentou nenhuma justificativa para o pagamento de pelo menos 4,9 milhões de reais para a empresa Rio Marine, de Mario Goes. Goes sacou em espécie 70 milhões de reais, descobriu a PF após quebra de sigilo bancário de sua empresa.

Publicidade

Essa prática seria comum em operações pensadas para ocultar beneficiários do dinheiro sacado.

A Andrade Gutierrez divulgou nota domingo (19) afirmando que nunca teve ou tem relação com os fatos investigados na Operação, e que nunca participou de cartel, fraudou licitações ou fez pagamento indevido a alguém. De acordo com a empresa, não existem provas que expliquem o indiciamento ou prisão dos executivos ou ex-executivos. A construtora também afirmou mais uma vez que está à disposição para contribuir com tudo o que puder com as investigações.  #Lava Jato