Um escândalo internacional de sonegação de impostos envolve diversas celebridades brasileiras. Conhecido como swissleaks, o caso tem suas investigações em torno de uma agência do HSBC na suiça. Nela, diversos brasileiros teriam contas não declaradas ao Banco Central brasileiro, esquema que é considerado ilegal. Um dos nomes investigados é do apresentador Carlos Massa, conhecido nacionalmente como Ratinho. Ele é hoje um dos salários mais altos da #Televisão e briga diariamente pela vice-liderança de audiência no SBT.

Segundo o Portal Imprensa em publicação realizada nesta terça-feira, 30, a justiça brasileira já teria ordenado a abertura do sigilo fiscal e bancário dos investigados, inclusive, as contas de Ratinho. O objetivo é investigar as denúncias de operações irregulares desses #Famosos com o HSBC.  Carlos Massa aparece em duas listas relacionadas às contas no banco na Suíça. Elas estariam registradas na cidade de Genebra. Além do apresentador, outros famosos, políticos e empresários também estariam na listagem. 

O saldo de uma das contas de Ratinho em Genebra seria de mais de doze milhões de dólares. Uma outra conta seria referente à campanha do filho de Carlos Massa, Ratinho Junior. Ele foi eleito pelo PSC deputado estadual no Paraná, região onde seu pai tem um verdadeiro império midiático. A doação de Ratinho para seu filho seria bem mais baixa que a da outra conta, R$ 254.110.

Ratinho Junior é atualmente Secretário do Desenvolvimento Urbano do estado do Paraná.  Segundo o Portal Imprensa, a esposa de Ratinho, Solange Martinez Massa também seria uma das investigadas. O grupo midiático do apresentador declarou que todos os bens e valores dos dois foram declarados corretamente para os órgão públicos competentes. 

A Agência Senado, por sua vez, diz que o apresentador do SBT vai receber novas correspondências da CPI de Brasília para prestar esclarecimentos.  Sua esposa também passará pelo mesmo procedimento. Existe ainda a possibilidade de Ratinho ser chamado para depor na capital federal.