Conforme divulgou a Agência do Senado, a CPI do #Futebol foi devidamente instaurada e o senador Romário (PSB-RJ) foi eleito o presidente na tarde desta terça-feira (14). A CPI do Futebol tem entre suas prioridades investigar a CBF e o Comitê Organizador Local (COL) da Copa 2014. Romário disse que "pretende moralizar e abrir a caixa preta do futebol brasileiro".

Afirmou ainda que vai convocar para prestar depoimentos na CPI do Futebol os ex-presidentes da CBF, Ricardo Teixeira e José Maria Marin, que está preso na Suíça, e o atual responsável da entidade, Marco Polo Del Nero. Investigar o enriquecimento ilícito é uma das tarefas que a CPI vai desempenhar.

Publicidade
Publicidade

O senador acredita que muitos estão envolvidos neste crime e que para isso vai pedir a quebra dos sigilos bancários e telefônicos dos dirigentes da CBF, de federações e clubes. 

Romário também acha que a CBF vai tentar se blindar para evitar o aprofundamento das investigações. Porém, ele reafirma que o papel da CPI é investigar com imparcialidade e que, doa a quem doer, os criminosos que vêm prejudicando o futebol brasileiro nos últimos anos vão ter que pagar por isso.

Foi Romário que pediu a criação da CPI do Futebol logo depois do escândalo da FIFA, no final do mês de maio. A CPI terá 180 dias para concluir as suas investigações e a verba estimada para os gastos provenientes dos trabalhos da comissão é de 100 mil reais.

Em sua conta no twitter, o senador Romário deixou a seguinte mensagem para seus seguidores: "Acabamos de abrir os trabalhos da CPI do Futebol.

Publicidade

Espero que com essa CPI possamos repaginar, modernizar e moralizar o que vem acontecendo com o nosso futebol".

O relator da CPI do Futebol será o senador Romero Jucá (PMDB-RR), que afirma que será preciso organizar a estrutura do futebol brasileiro como um todo.

A CPI tem 11 integrantes e terá início no dia 4 de agosto após o recesso parlamentar e vai até outubro. Romário e Jucá já tem reunião marcada para esta quarta-feira (15), onde vão elaborar um planejamento dos trabalhos a serem executados na CPI do Futebol.  #Governo #Corrupção