Novas declarações do WeakLeaks colocam água no chope com o qual eram comemoradas algumas vantagens obtidas na viagem da presidente aos Estados Unidos, recentemente encerrada.

O Intercept divulga novos dados secretos da Agência de Segurança Nacional americana. As revelações são mais amplas do que aquelas divulgadas na rede Globo em 2013. Elas foram responsáveis pelo adiamento da viagem da presidente. Agora foram revelados os alvos que eram celulares de mais de uma dúzia de altos funcionários políticos e financeiros brasileiros. Isto inclui a presidente e até o telefone utilizado em seu avião presidencial.

O fato volta a provocar uma revolta que parecia superada.

Publicidade
Publicidade

Na atualidade, com a fragilidade da presidente, a visita parecia ser uma oportunidade de a presidente recuperar, pelo menos parte de seu prestígio. Estes objetivos perderam o significado.

Estas novas revelações, estampadas no site Intercept (on-line) superam em muito a primeira revelação. Elas devem trazer de volta todo o ressentimento. Desta vez não será somente a presidente atingida. A inclusão de nomes de diversas relacionadas com assuntos financeiros e econômicos do Brasil, deixou um número muito maior de pessoas com raiva.

A prudência deve ter predominado. Se o fato fosse divulgado durante a visita, na qual participavam pessoas indicadas ou a elas ligadas, o incidente diplomático poderia ter um efeito muito maior. No site estão relacionados os nomes completos e os quatro números do telefone de todos os envolvidos.

Publicidade

Eles vão ser omitidos para evitar maiores problemas. Quem quiser ver para crer, basta acessar o site on-line Intercept.

Nos documentos apresentados, ao lado de cada nome, estão registrados códigos que indicam qual o propósito da vigilância e qual grupo dentro da ANS era o responsável. Os códigos aparecem na coluna nomeada como TOPI - Target Office of Primary Interest - Escritório de alvo de interesse primário. O código S2C42 identificava uma unidade NSA que concentra informações recolhidas a partir das lideranças políticas brasileiras. Já quando o código era marcado com a sigla S2C51 as pessoas indicadas estavam relacionadas com a política financeira internacional.

Assim se estranha a boa e simpática recepção à presidente. Se houvesse alguma cor que pudesse ser vista como se enxerga uma aura, ela deve estar com a cor vermelha forte das pessoas que tem raiva, que também afeta os políticos e autoridades denunciadas. O caso é tido como violação à soberania brasileira e pode suscitar denúncias aos órgãos internacionais.

Junto com estas informações estão relacionados dados e informações sobre a corrupção na Petrobrás. O que será que eles sabem que ainda não sabemos. Pode ser que incrimine pessoas que estão assistindo de camarote, o circo pegar fogo, ou tal qual Nero, tocando sua lira enquanto Roma pegava fogo.

Urge esclarecer estes fatos e esperar o que a próxima semana irá trazer, agora que tudo está escancarado para quem quiser ver, anotar e guardar. #Governo