O domingo (16) está sendo marcado por mais um protesto contra o governo desastroso de Dilma Rousseff. Organizada há alguns meses pelas redes sociais, logo no início da manhã já reunia milhares de pessoas em vinte capitais. A expectativa é que o número total de manifestantes seja igual ou superior ao das manifestações anteriores, sendo que a primeira ultrapassou um milhão de pessoas.

O motivo dos protestos não é pedir o #Impeachment sem procedentes, mas se trata de um governo, segundo a população, especialistas políticos e importantes meios de comunicação do Brasil e do exterior, que administrou o país da pior forma, conseguindo retomar a inflação, cortar direitos trabalhistas e previdenciários, bem como se envolver no maior escândalo de corrupção de todos os tempos. Os manifestantes protestam com faixas e bandeiras pedindo o fim da corrupção, a investigação de Renan Calheiros e o impeachment de Dilma.

Publicidade
Publicidade

Uma realidade que assusta

Essa semana, Dilma deixou em dúvida se pagará a primeira parcela do décimo terceiro dos mais de vinte milhões de aposentados do país. Além disso, foi divulgado um corte gigantesco no financiamento estudantil para o ensino superior, o FIES. Para quem trabalha como empregado, as coisas só têm piorado desde o início do segundo mandato de Dilma, onde cerca de duzentos mil postos de trabalho foram fechados e os trabalhadores estão demorando até três meses para receber seus direitos trabalhistas decorrentes da homologação, tudo isso por conta da elevada demanda de demissões recebidas pelos sindicatos todos os dias.

Como participar dos protestos

Os protestos ocorrem em todo o país e não há requisitos para participar. Basta comparecer em um dos mais de 270 locais espalhados pelo país e fortalecer os gritos por mudança.

Publicidade

Os movimentos que tomaram a iniciativa de iniciar a #Manifestação aconselham que se a pessoa tiver uma camiseta que represente o Brasil, seja verde, amarela ou até mesmo da seleção, que a vista para representar a vontade de mudar o país, mas quem não possuir uma roupa com as cores da bandeira brasileira não precisa ficar de fora, pois todos são bem vindos a movimentação.

Todas as capitais brasileiras possuem protestos que ocorrem nesse momento e outros iniciaram ao longo da tarde, além de cidades de regiões metropolitanas, interior e litoral. Uma dica importante é que se alguém ver algum infiltrado cometendo atos de violência, favor sinalizar para as autoridades policiais que se encontram no local, bem como se estiver em meio a multidão, procure se sentar no chão para evidenciar quem está fazendo bagunça e facilitar o trabalho da polícia. Todos os outros protestos anti-Dilma foram pacíficos e não possuíram nenhuma ocorrência de violência ou dano ao patrimônio público e privado, entretanto, sabe-se que pode ocorrer de baderneiros se infiltrarem em meio as pessoas para cometer pequenos delitos e manchar a imagem do protesto, por isso, fique atento para que ninguém estrague esse ato de democracia. #Dilma Rousseff