O senador tucano #Aécio Neves (PSDB), presidente nacional do partido, declarou em entrevista a uma revista semanal de grande repercussão nacional, que o governo da presidente Dilma Rousseff não possui uma estabilidade necessária para seguir a frente do país.

Aécio Neves concedeu entrevista em meio ao turbilhão da #Crise política e econômica que a presidente Dilma Rousseff vem atravessando desde o último dia 06 de agosto. Segundo o mesmo, será muito difícil  que a presidente consiga reunir as condições necessárias de governabilidade após os sucessivos conflitos existentes, principalmente a corrupção generalizada que se instalou no governo após o PT chegar ao poder.

Publicidade
Publicidade

O senador tucano diz não ter dúvidas de que tanto Dilma quanto o seu antecessor se beneficiaram do complexo esquema de corrupção, considerado pelo mesmo, como o maior esquema de corrupção montado dentro do Estado brasileiro. De acordo com as declarações dadas pelo senador, ela recebeu dinheiro ilegal na campanha. "O que está faltando é apenas a Justiça obter provas concretas quanto a este fato. Caso isto ocorra, o processo de impeachment deverá ocorrer naturalmente. Neste caso, não poderá nunca ser chamado de golpe, pois ocorrerá dentro dos limites constitucionais", afirma. 

Aécio Neves afirma ainda que o PT, baseado numa ideologia arcaica, mergulhou o país num ciclo vicioso de incompetência e visão política ultrapassada. Segundo a firma o senador, o Brasil está estagnado num período de crescimento atrasado em vinte anos.

Publicidade

Ele declara que está sendo muito penoso e danoso para os brasileiros saírem deste ciclo. "O governo não tem a coragem de dizer a verdade aos brasileiros e incute sempre o discurso de que é preciso fazer sacrifícios. Além disto, é preciso que os brasileiros possam também saber enxergar alguma luz adiante", completa o senador tucano.

Indagado sobre qual a posição do partido quanto ao impeachment, o mesmo retrucou que a posição seria tomada levando-se em consideração o respeito à constituição. O impedimento seria posto em prática, não pelo desejo das oposições, mas pela comprovação de culpa por crimes cometidos. Rebatendo a afirmação dos petistas que a Operação Lava Jato teria provocado a queda do PIB, o senador argumentou que foi a corrupção generalizada e orgânica, herdada pela presidente Dilma do governo anterior, que está no cerne do problema. #Blasting News Brasil