A chanceler alemã, Angela Merkel, chegou nesta quarta-feira, 19 de agosto, em Brasília/DF para uma visita oficial de 24 horas. A chanceler da Alemanha terá duas reuniões com a presidente #Dilma Rousseff para promover um mecanismo de diálogo político bilateral.

A visita oficial é de grande importância para os dois países. Merkel chegou a capital federal acompanhada de seis ministros e cinco secretários de Estado. Na quarta-feira a noite aconteceu o primeiro jantar com as duas delegações. O jantar aconteceu no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência da República, e contou com a presença de ministros brasileiros.

Publicidade
Publicidade

Nesta quinta-feira, 20 de agosto, a presidente Dilma receberá Merkel com honras de Estado no Palácio do Planalto. Haverá também uma reunião privada, acompanhada somente pelos principais assessores, e depois uma reunião ampliada com a presença de ministros brasileiros.

Durante a visita oficial, Brasil e Alemanha irão assinar vários acordos de cooperação nas áreas de economia, investimentos, ciência e tecnologia, energias renováveis, educação, meio ambiente, pesquisa marítima e portos, entre outras pautas. O país europeu, é considerado um importante parceiro do Brasil na área de pesquisa.

Nessa reunião, Dilma quer apresentar a Angela o plano de concessões na área de infraestrutura, para que empresas alemãs participem das obras. O Plano de Investimento em Logística foi lançado em junho. Serão cerca de R$ 198,4 bilhões em investimentos por meio de concessões em portos, aeroportos, rodovias e ferrovias.

Publicidade

Merkel no Brasil

Essa é a segunda visita da chanceler alemã no Brasil. Ela esteve no país em junho do ano passado para assistir o jogo entre Alemanha e Portugal na Copa do Mundo. O jogo aconteceu em Salvador, na Bahia. Antes, ela se reuniu com a presidente Dilma em Brasília/DF.

Leia mais:

Oposição já tem metade dos votos para iniciar impeachment contra Dilma

Viagem de Dilma aos Estados Unidos dá calote de US$ 100 mil em limusines

Empresa de Lula recebeu mais de R$ 10 milhões de empreiteiras investigadas na Lava-Jato #Governo #Europa