Uma das maiores empreiteiras do Brasil, a Camargo Corrêa, terá que restituir empresas públicas brasileiras em R$ 700 milhões. O Ministério Público Federal (MPF) ordenou que a empresa, que é investigada na Operação #Lava Jato, devolva a quantia milionária por ter cometido crimes como: formação de cartel, fraude de licitações, #Corrupção e por ter lavado dinheiro.

De acordo com o Jornal Folha de São Paulo, em edição publicada na última sexta-feira (21), o Ministério Público Federal fez um acordo com a Camargo Corrêa em que afirma que a devolução dos valores poderá ressarcir a sociedade de alguma forma. De acordo com o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), a empreiteira teria facilitado a investigação e a conclusão foi de que houve fraude na construção da Usina Nuclear de Angra 3.

Publicidade
Publicidade

O ordenamento da devolução de valores é resultado da Operação Lava Jato, a maior operação da história da Polícia Federal brasileira.

Outros Envolvidos na Operação Lava Jato

O ex-presidente Lula também é acusado de estar envolvido em atos ilícitos apurados na Operação Lava Jato. De acordo com os investigadores, Luis Inácio Lula da Silva teria recebido mais de R$ 10 milhões de empresas acusadas de desviarem dinheiro da Petrobras. O dinheiro seria por conta de pagamentos por palestras que Lula teria feito somente em 2014. De 2011 até 2015 a Lils, empresa com nome que são as iniciais do nome de Lula, teria recebido quase R$ 30 milhões e um relatório do Ministério da Fazenda apontou para divergências entre o que foi faturado e o que foi declarado. Para ler a notícia completa clique aqui.

Fontes próximas ao ex-presidente Lula dizem que ele pode ser o próximo alvo da Operação Lava Jato.

Publicidade

No final do mês de julho a Revista Veja dedicou uma capa para o ex-presidente onde afirma, categoricamente, que Luis Inácio Lula da Silva é o próximo alvo da operação. Clique aqui e saiba mais.

Eduardo Cunha

O Presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB/RJ), também é acusado de ter recebido dinheiro de propina na Lava Jato. O Procurador-geral da República, Rodrigo Janot, entrou com um pedido no Supremo Tribunal Federal (STF) na última quinta-feira (20) solicitando que Eduardo Cunha devolva aos cofres públicos quase R$ 300 milhões. O Deputado Federal é acusado junto com o Senador Fernando Collor de Mello (PTB/AL) de desvio de verba pública da Petrobras através da facilitação na obtenção de contratos. Clique aqui e leia mais. #Governo