Governo deverá cortar 10 entre os 39 ministérios

O ministro do planejamento Nelson Barbosa revelou após reunião de coordenação política que uma reforma administrativa irá ocorrer. A reforma administrativa estaria sendo coordenada segundo eles pela própria presidente Dilma Rousseff. A proposta deve ser construída até o final do mês de setembro. O assunto foi discutido nessa segunda-feira no Palácio do Planalto e contava com a presença da presidente Dilma e de outros ministros do governo.

Em sua entrevista coletiva o ministro deu as seguintes declarações: "Essa reforma administrativa, em linhas gerais, seguirá cinco diretrizes: a primeira é uma redução no número de ministérios.

Publicidade
Publicidade

Uma redução de 10 ministérios, como referência. Estamos trabalhando com a meta de reduzir o número de ministérios em 10".

O ministro ainda revelou que o governo teria a intenção de reduzir o número de cargos comissionados no executivo, que giram em torno de 22 mil pessoas.

Perguntado sobre os valores que o governo pretendia economizar com essas mudanças, o ministro afirmou que o maior ganho seria em produtividade.

Senado fará sabatina com Janot e CPI terá acareação entre Costa e Youssef

O procurador geral da república deverá enfrentar uma dura sabatina. Que está marcada para acontecer na data de 26 de agosto. Na última quinta-feira Janot apresentou uma denúncia de corrupção contra Collor e Cunha. Sua denúncia foi a primeira de um político com foro privilegiado nas investigações da Operação #Lava Jato

Um projeto que deverá ser discutido no plenário seria a repatriação do dinheiro de brasileiros no exterior não declarados a receita federal.

Publicidade

Dilma e Temer discutem permanência do vice na articulação política 

A presidente e o vice Michel Temer se encontraram nessa segunda-feira (24) para discutir a permanência do vice no cargo. Ao fim da reunião Temer saiu do gabinete presidencial sem falar com a imprensa. O vice presidente recentemente andou relatando que seu papel já estaria cumprido e que gostaria de deixar o cargo. A possível decisão de Temer vem deixando a presidente e seus auxiliares bastante preocupados. E Dilma estaria disposta ao gesto para mostrar que o vice é fundamental para a governabilidade do país. #Petrobras #Corrupção