O ex-ministro, chefe da Casa Civil no governo #Lula, o petista José Dirceu, parece gostar de ser manchete nas páginas policiais e frequentar as dependências da Polícia Federal(PF) .Foi preso de novo, hoje pela manhã, agora pela 17 ª fase da Operação Lava Jato. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), Dirceu que foi condenado por #Corrupção ativa e formação de quadrilha, no processo do mensalão, montou esquema semelhante, na Petrobrás, enquanto era ministro. 

Conforme divulgado no portal G1,tanto MPF quanto a PF afirmam que José Dirceu participou do esquema de corrupção da Petrobrás, desde a época que era ministro no governo de Luis Inácio Lula da Silva.

Publicidade
Publicidade

Para o procurador Carlos Fernandes dos Santos Lima, Dirceu repetiu dentro da Petrobras, o mesmo esquema do mensalão. E mesmo durante e após julgamento do mensalão, continuou a receber propina. 

Os valores totais recebidos pelo ex-ministro ainda não são conhecidos, mas a forma como ele se beneficiou do esquema está camuflada de diversas maneiras. Segundo a Folha de S.Paulo, o lobista Milton Pascowitch disse ter pago despesas de Dirceu e seus parentes, com dinheiro de propina proveniente de contratos de terceiros, fornecedores de serviços para a Petrobrás. Uma dessas despesas, inclui a compra de um apartamento no valor de R$ 500 mil para Camila Ramos de Oliveira e Silva, filha de Dirceu. Um outro " favor" do lobista foi o pagamento de R$ 1,3 milhão à arquiteta Daniela Fachini, referente a reforma de uma casa de Dirceu, em Vinhedo, S.

Publicidade

Paulo. E não pára por aí. Enquanto foi réu do mensalão, Dirceu viajou pelo Brasil para se defender junto à militância política do PT, usando jatinho fretado à Flex Táxi Aéreo Ltda. Advinha quem pagou as faturas? Dinheiro da propina.

Outra fonte de propinas eram as empresas terceirizadas da Petrobrás, Hope Recursos Humanos, Personal Service, de limpeza e Consist, de informática. Da Hope, eram recolhidos 3% do faturamento líquido, que somavam R$ 500 mil, mês. Desse valor, R$ 180 mil, ia para o lobista Fernando Moura ( preso ), do restante, 30% iam para Dirceu. Já com a Personal Service, os valores da corrupção eram negociados a cada contrato. Os comparsas de Dirceu se encarregavam de excluir os concorrentes quando das licitações. E cobravam por isso. 

As " fontes de renda " de Dirceu não param por aí. É um emaranhado, uma estratégica rede de corrupção, com várias conexões, inclusive internacionais, no Peru.

Para a oposição, a prisão de José Dirceu aproxima a Polícia Federal e a Lava Jato do ex-presidente Lula, da presidente Dilma e do núcleo do PT. Para eles, uma investigação mais profunda, será inevitável. A ordem no planalto é blindar Dilma para que a prisão de Dirceu e suas consequências, não respinguem no governo. No entanto, pessoas próximas à presidente esperam um novo "panelaço", no dia 6, quando ela vai falar no programa do partido, na TV. #Dilma Rousseff