Hoje (27/08) os Deputados Federais responsáveis pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras autorizaram a convocação do ex-ministro José Dirceu e de Marcelo Odebrecht, Presidente do Grupo Odebrecht, para prestarem esclarecimentos sobre o envolvimento deles no esquema de #Corrupção que a Operação #Lava Jato está investigando desde 2014. A maior operação da história da Polícia Federal brasileira chegou ao ex-ministro Dirceu e a Marcelo Odebrecht devido a delações premiadas de outros envolvidos no esquema.

A previsão é de que os depoimentos de José Dirceu e de Marcelo Odebrecht sejam colhidos na próxima semana por um grupo de Deputados Federais que é responsável por ouvir alguns dos envolvidos na Lava Jato.

Publicidade
Publicidade

Dirceu, segundo o cronograma da CPI, deverá ser ouvido na segunda-feira (31/08) e Odebrecht na quinta-feira (03/09). Os depoimentos serão na Justiça Federal do Paraná, na capital do Estado Curitiba, que concentra o núcleo da Operação Lava Jato e é a cidade onde os dois já se encontram presos. O juiz Sérgio Moro deverá solicitar a Polícia Federal (PF) uma escolta para que os presos sejam levados da Superintendência da Polícia Federal até o prédio da Justiça Federal.

José Dirceu cumpria pena em regime domiciliar por condenação no caso do mensalão e agora aguarda julgamento recolhido na Polícia Federal devido ao petrolão. O ex-ministro é apontado como o cabeça do mensalão, esquema que de acordo com as investigações servia para comprar apoio no Congresso Nacional ainda no primeiro #Governo do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva e agora, devido a Lava Jato, aparece no petrolão por conta de supostos desvios de dinheiro da Petrobras.

Publicidade

Outros Envolvidos na Lava Jato

Apontado pela Revista Veja como "o próximo alvo da Operação Lava Jato", o ex-presidente Lula está apreensivo com os desdobramentos que a Lava Jato vem tomando. Clique aqui e leia a notícia completa.

A Camargo Corrêa, empreiteira investigada na operação, terá que devolver 700 milhões de reais aos cofres das empresas públicas que foram lesadas pelos esquemas de corrupção que envolvem a empresa. Clique aqui e leia mais.

Lava Jato não será anulada

Procurador disse recentemente que não existe a possibilidade de anulação da maior operação da história da Polícia Federal do Brasil. Clique aqui e leia mais.