As investigações feitas pela Polícia Federal e que fazem parte da operação Lava Jato, concluíram mais uma vez que é crescente  relação de membros e ex membros do governo, como o ex presidente Lula. Em matéria publicada numa grande revista de circulação nacional, foram mostrados as estreitas relações, inclusive de cunho pessoal, de #Lula com as empresas que estão no centro dos escândalos de #Corrupção e alvos principais das operações lideradas pelo Juiz Sérgio Moro.

Ao deixar  a presidência da república, Lula fundou o Instituto Lula, cujo objetivo era de fomentar as ações de inclusão social pelo país. Mas segundo investigações da Polícia Federal e divulgadas na semana passada, o mesmo servia para algo mais engenhoso.

Publicidade
Publicidade

Tão engenhoso que levou ao enriquecimento rápido do ex-presidente.

Para começar, o nosso ex-presidente, seguindo exemplo de outros presidente, resolveu sair pelo Brasil e pelo mundo realizando palestras. Para administrar este novo negócio, o mesmo criou um empresa, a LILS, usando as iniciais do próprio nome. Esta empresa, faturou em quatro anos a soma de 27 milhões de reais. Isto chamou a atenção da justiça, por que deste montante, 10 milhões vieram de empresas que estão sendo investigadas pela justiça. São elas, a Odebrecht, Camargo Correia, Andrade Gutierrez e a OAZ. Todas repassaram dinheiro para a empresa de Lula, a titulo de pagamento de palestras motivacionais a seus funcionários. Estima-se que Lula cobrava a pequena quantia de R$ 13.000,00 por minuto. Além disto, o ex-presidente servia de interlocutor na prospecção de novos mercados de negócios no exterior para as empresas investigadas.

Publicidade

Deste modo, depreende-se a sua imensa folha de serviços prestados a este grupo seleto de empresas.

O relatório da Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) aponta que os 27 milhões recebidos pelo ex-presidente, foram distribuídos de forma bem planejada. 12,9 milhões foram utilizados em aplicações financeiras e os outros 5 milhões foram depositados em um plano de previdência privada.

Os dados da Coaf, apontam ainda que Lula beneficiou dois filhos seus. Fábio Luís, o filho mais velho recebeu 10 milhões ao vender parte da empresa de games ainda durante o primeiro governo do pai. O filho mais novo, Luís Cláudio, abriu um empresa organizadora de eventos, a Touchdown, que é responsável por organizar torneios de futebol americano. Esta empresa movimentou apenas em sete meses, a quantia de R$ 6,2 milhões de reais. Vale salientar que Luís Cláudio, até pouco tempo era auxiliar da equipe de preparadores físicos do time de futebol do Palmeiras.

A empresa Touchdown foi aberta por ele no ano de 2011, com capital social de R$ 1.000,00, com apenas um funcionário registrado e faturamento declarado de R$ 50.000,00 .

Publicidade

Os analistas da Coaf consideraram a sua movimentação financeira incompatível com seu patrimônio, sua atividade econômica e capacidade financeira. Luís Cláudio nunca se pronunciou sobre o fato. Nem mesmo pode ser encontrado para dar maiores explicações.

Outros repasses financeiros foram realizados, inclusive para o próprio diretor da LILS, Paulo Tarcísio Okamoto, no valor de R$ 1,1 milhão para a sua conta pessoal.

Diante do exposto, é natural que as investigações sobre a relação entre o ex-presidente Lula e as empreiteiras sejam aprofundadas. E novos fatos podem surgir. #Blasting News Brasil