Operação Lava Jato começa a chegar onde muitas pessoas temiam e muitas outras torciam. Pela primeira vez a Polícia Federal captou uma conversa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva com um investigado da Operação.

A Folha de S. Paulo publicou uma matéria na noite desta sexta-feira (14) sobre as investigações da Polícia Federal sobre uma conversa telefônica do ex-presidente Lula com um dos investigados na Opreração #Lava Jato.

No dia 19 de junho deste ano, Alexandrino Alencar, diretor da Odebrecht foi preso pela PF na 14ª Fase da Operação Lava Jato. Quatro dias antes de ser preso, Alexandrino recebeu uma ligação de Lula para conversar sobre o posicionamento adotado por eles sobre as viagens à África bancadas pela Odebrecht ao ex-presidente da República.

Publicidade
Publicidade

A conversa telefônica durou 3 minutos e 42 segundos. Alexandrino e Lula conversaram sobre um seminário realizado pelo jornal "Valor Econômico" no qual Marcelo Odebrecht defendeu os empréstimos realizados pelo BNDES para as empresas brasileiras que atuam fora do país.

Lula questionou Alexandrino sobre o que havia acontecido no seminário. Sobre o que as pessoas haviam falado a respeito do assunto e se a imprensa havia comparecido ao evento.

A respeito do posicionamento adotado em relação as viagens à África, Alexandrino afirmou a Lula que já havia conversado sobre o assunto com uma pessoa ligada a Lula chamada Paulo, provavelmnte Paulo Okamoto, presidente do Instituto Lula.

O ex-presidente da República não é investigado na Lava Jato, mas ao ser questionado sobre Lula o procurador Carlos Fernando de Lima afirmou que "ninguém está isento de ser investigado".

Publicidade

No fim da conversa, Lula afirma a Alexandrino ter conversado com Delfim Netto sobre a politização das viagens à África realizadas por ele. E que Delfim iria publicar artigo no jornal Valor Econômico "dando cacete".

Um dia após a conversa, Delfim Netto publicou o artigo "Exportação de serviços e o 'complexo de vira-lata'" no jornal Valor Econômico afirmando que demonizar os empréstimos do BNDES era "a maior afirmação do 'complexo de vira-lata'".

Na matéria publicada pela Folha de S. Paulo, pode-se ver a íntegra da conversa telefônica captada pela Polícia Federal.

 

 

  #PT #Casos de polícia