Uma das fanpages mais conhecidas da internet é a 'Dilma Bolada'. Com frases engraçadas e envolvendo a presidente da república Dilma Rousseff, o criador do case, Jeferson Monteiro, rapidamente fez o endereço no Facebook fazer sucesso na internet. Mas tudo na vida tem um preço. De acordo com informações do site da Revista Época, o valor seria de R$ 20 mil mensais. É o valor ganho por Jeferson para fazer de Dilma uma mulher boa praça e engraçada. Ele é o maior salário de uma agência de publicidade, a Pepper Interativa, paga pelo Partido dos Trabalhadores, o PT.

Quando Jeferson lançou a página ele ainda era um estudante e tinha 25 anos de idade.

Publicidade
Publicidade

A paródia lançada em 2010 logo fez muito sucesso, em especial pelo fato de que muita gente achou que 'Dilma Bolada' seria uma crítica à própria presidente, o que não é verdade. Apesar do boom inicial, a fanpage deu uma parada em seu crescimento, tendo hoje pouco mais de 1.600.000 seguidores. É fácil encontrar posts em 'Dilma Bolada' falando da oposição e criticando especialmente Aécio Neves, um dos maiores críticos de Dilma e também interessados em sua renúncia. 

Fotos com Dilma e legendas exaltando características como beleza, profissionalismo e humildade também fazem parte do conjunto da fanpage. A dona da agência que paga Jeferson Monteiro, Carolina Oliveira, está sendo investigada pela polícia federal. Os agentes da PF investigam se ela teria intermediado pagamentos ao BNDES para a mulher Fernando Pimentel, então governador de Minas Gerais. 

O dono da 'Dilma Bolada', Jeferson Monteiro, apesar de toda a documentação apurada pela Revista Época, nega que ganhe 1 centavo sequer do #PT para manter a página no ar.

Publicidade

Segundo ele, a fanpage não faz parte de qualquer partido ou líder político. Segundo o agora publicitário, o dinheiro que ele recebe está ligado a outros trabalhos nas redes sociais, além de estratégia de conteúdo. A revista chegou a pedir provas disso, mas o dono da 'Dilma Bolada', de acordo com a reportagem, não teria respondido mais.  #Dilma Rousseff