Em meio a crise econômica e com a pior popularidade desde que foi criada a pesquisa do Datafolha com a redemocratização do país, Dilma Rousseff se mostrou otimista na tarde desta sexta-feira, 28. Em um discurso durante a entrega de imóveis do 'Minha Casa Minha Vida' na cidade de Caucaia, no Ceará, a líder política do país disse que a marola vai passar e que se os brasileiros tiverem amor no coração vai ser possível vencer a crise. Ela também falou que não vai permitir que o país tenha um retrocesso em sua democracia e que o futuro será sem amargura ou ódio. 

A presidente que é conhecida pelo jeito frio de conduzir seu #Governo, parece agora mais emocional.

Publicidade
Publicidade

A plateia que recebeu as casas do 'Minha Casa Minha Vida' aplaudiu fervorosamente Dilma Rousseff. Muitos partidários dela ainda gritaram que "não ia ter golpe". A presidente ainda disse que o Brasil passa por uma dificuldade momentânea, mas que os brasileiros tem garra para superar tudo isso. Ela ainda ressaltou que a esperança do brasileiro não pode ser perdida. "Precisamos ter muito amor no coração para passar dessa fase", concluiu a presidente, que em seguida foi emocionada. 

O Partido dos Trabalhadores se mobiliza para tentar reverter a imagem de Dilma e do próprio PT. Na manhã desta sexta-feira foi a vez do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva discursar. Lula pela primeira vez disse que pode voltar a ser candidato ao principal pleito do país, sendo assim, caso eleito, presidente pela terceira vez em 2019.

Publicidade

Ele disse que só fará isso se for necessário, mas que não vai deixar a oposição vencer a guerra e que o Partido dos Trabalhadores não morreu nem morrerá. 

A contragosto do ex-operário, manifestantes fizeram durante todo o dia um protesto com um boneco inflável de Lula vestido de presidiário. O protesto ocorreu na cidade de São Paulo, próximo à ponte estaiada, cenário de fundo dos telejornais locais da Rede Globo. Durante a manhã, os manifestantes tentaram fazer o boneco de Lula aparecer durante o telejornal, mas não conseguiram. #Dilma Rousseff