No último domingo (16), mais uma manifestação popular repetiu as palavras de ordem das duas anteriores, ocorridas em 15 de março e 12 de abril, pedindo o impeachment ou a renúncia da presidente Dilma Roussef e o fim da corrupção.

Desta vez, os protestos aconteceram em 205 cidades, de todos os estados e no Distrito Federal. Segundo a polícia militar, 879 mil pessoas foram às ruas. De acordo com os organizadores, foram dois milhões.

Mas não apenas os protestos seriam a dor de cabeça de Dilma. A presidente que chegou a ter um índice de aprovação de 77%, agora despenca para apenas 9%. Ambas as pesquisas foram realizadas pelo Ibope (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística).

Publicidade
Publicidade

No começo de abril de 2012, a aprovação pessoal de Dilma estava em alta e somente 19% dos eleitores desaprovavam seu modo de governar. Na ocasião, o Ibope ouviu 2.002 eleitores maiores de 16 anos, em 142 cidades de todos os estados brasileiros. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos e a confiabilidade técnica deste tipo de pesquisa é de 95%. Mesmo tendo sofrido na época derrotas importantes em votações do Congresso e vivendo uma crise com os partidos da base aliada, os números confirmavam sua credibilidade no cargo.

Já neste segundo mandato, os percentuais tiveram uma queda vertiginosa. Esta última pesquisa realizada pelo Ibope aponta para uma verdadeira crise de popularidade do governo federal. Ouvindo o mesmo número de pessoas, em 141 municípios de todas as regiões, 68% consideraram o governo ruim ou péssimo e apenas 9% consideraram ótimo ou bom.

Publicidade

De acordo com o Ibope, este é o pior resultado para um governo desde a redemocratização do Brasil.

Perguntados sobre as notícias mais lembradas, 20% citaram a Operação Lava Jato, que investiga a corrupção na Petrobras.

Sem esperança

Ainda de acordo com a mesma pesquisa, 11% dos entrevistados acreditam que o restante do mandato será ótimo ou bom, enquanto que 61% creem que será ruim ou péssimo. 

O desemprego e a inflação estão entre as maiores preocupações da população.

Conselho

Nesta segunda-feira (17), dia seguinte às últimas manifestações, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou que Dilma deveria admitir francamente seus erros ou renunciar. Em texto divulgado na sua página do Facebook, FHC diz que o governo está sendo “corroído pelas falcatruas do lulopetismo”. Será Dilma Roussef capaz de seguir o conselho?

  #Dilma Rousseff