Conforme divulgado no jornal Folha de S.Paulo, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou que "renúncia seria um gesto de grandeza", se referindo a atitude que, segundo ele, seria a mais adequada, a ser tomada pela presidente Dilma Rousseff, neste momento. Cardoso acha que, as manifestações populares de ontem, domingo, 16, significam uma demonstração do sentimento do povo que, embora considere o governo legal, é ilegitimo

O tucano acha que as falcatruas corroeram a base moral do governo e que só resta a Dilma ser capaz de um gesto de grandeza. Um dos caminhos possíveis é a renúncia, o outro o reconhecimento que errou, seguido da indicação dos caminhos que podem levar o Brasil à recuperação. 

A grave crise econômica e política pelas quais o país vem passando, sem o mea-culpa ou renúncia de Dilma, tende a se agravar, levando à crescente desarticulação e perda do poder de governar.

Publicidade
Publicidade

Fernando Henrique afirma que mesmo que a presidente consiga se salvaguardar, os malfeitos de Lula que agora começam a vir a tona, deverão respingar em Dilma, comprometendo seu governo.

O ex-presidente alfinetou Dilma quando disse que em algum momento, um líder com força moral dirá a ela, o que Ulysses Guimarães disse a Fernando Collor : "você pensa que é presidente, mas já não é mais". 

O recado de Fernando Henrique a Dilma, nesta segunda-feira, 17, acontece um dia depois do Datafolha divulgar o índice de reprovação da presidente: 71%. O maior índice  da história, desde 1992, sob o governo Collor, quando o instituto iniciou esse tipo de pesquisa.

Em São Paulo, o índice de rejeição ao governo é ainda maior, entre os paulistanos que compareceram aos protestos, na Av. Paulista. Para 95%, o governo do PT é ruim ou péssimo.

Publicidade

Na reunião desta segunda, 17, o Planalto avaliou as manifestações como normais em um sistema democrático, no entanto, preocupou o governo o número de pessoas nas ruas. Inicialmente, havia expectativa em Brasília, que as manifestações desse domingo, fossem esvaziadas e menores do que a última, em abril. Um outro ponto que chamou a atenção da presidente, seu vice e ministros presentes à reunião, foi o fato dos manifestos ainda estarem fortalecidos e focados, principalmente, em Dilma, Lula e PT.

A palavra de ordem em Brasília é "quebrar o clima de pessimismo".  O governo pode até ficar rouco de tanto gritar a palavra de ordem, mas se o brasileiro não perceber uma luz no fim do túnel, poderá calar, em definitivo, esse governo.

Foto: vestibular.brasilescola #Manifestação #Dilma Rousseff #Impeachment