Carlos Araújo, ex-marido da presidente #Dilma Rousseff, sempre foi um homem apaixonado por política e também por mulheres. Nas últimas cinco décadas, viveu intensamente cada uma destas suas paixões. Ao falar da sua paixão pelas mulheres, Carlos Araújo acabou revelando que traiu a presidente do Brasil.

Quando Carlos Araújo se relacionava com Dilma, os tempos eram difíceis, época de ditadura e ele confessa que não sabia sequer o nome da garota com quem ele já estava há quase dois anos. E foi no início de 1971, quando ele viu a notícia nos jornais, contando sobre a prisão daquela garota, que ele então descobriu que ela se chamava Dilma.

Publicidade
Publicidade

Entre eles e também para os amigos, eles utilizavam codinomes, Dilma era "Estela" e Carlos Araújo era o "Max". Ninguém gostava de usar o verdadeiro nome, justamente por causa da ditadura. Esconder o nome era uma das formas de evitar que a ditadura soubesse mais informações sobre a pessoa.

Carlos Araújo é gaúcho e na época ele estava com 30 anos. Quando ele conheceu a mineirinha Dilma, ela tinha 21 anos e isto foi no carnaval de 1969, quando se encontraram no Rio de Janeiro. Era uma reunião onde os membros da resistência se preparavam para organizar uma guerrilha, a VAR - Palmares, ou Vanguarda Armada Revolucionária Palmares.

Dilma já tinha uma forte personalidade e foi isto que mais encantou Carlos Araújo. Foi ele mesmo que descreveu Dilma como uma mulher bastante atraente e inteligente também, pois já tinha lido um grande número de livros e sabia de cor vários trechos dos principais autores marxistas.

Publicidade

Carlos Araújo estava saindo de um casamento e já se interessava por Dilma. Eles foram morar juntos e sempre precisavam trocar de endereço para fugir da ditadura.

Outro fato curioso na vida do casal é que eles precisavam fazer de tudo para conseguirem fundo para o movimento deles e até assaltos a bancos realizaram.

A repressão aumentou para prender o Grupo e Dilma teve que ir para São Paulo, enquanto Carlos Araújo ficou no Rio de Janeiro. Dilma foi vítima da traição de um companheiro preso e torturado, ela acabou caindo em uma emboscada e foi preza.

Carlos Araújo foi para São Paulo assim que soube da prisão de Dilma. Mas entre vários acontecimentos, acabou conhecendo outra mulher. Ficaram juntos e em um certo momento resolveram dar até uma pausa e ficaram três dias em uma praia, de São Vicente. Ele também foi vítima de uma emboscada e caiu nas mãos dos policiais, mas depois conseguiu fugir.

Foi preso novamente e na prisão, ao receber o jornal Folha de São Paulo, viu uma foto da mulher com quem ele tinha traído a Dilma e só então descobriu que ela era a Bete Mendes, atriz de sucesso na novela Beto Rockfeller.

Publicidade

Ela também foi presa e torturada. Depois de soltos, Dilma e Carlos Araújo foram viver juntos e tiveram uma filha, a Paula Rousseff de Araújo e ficaram casados até 1994, quando mais uma vez, Dilma foi traída e o relacionamento chegou ao fim.

Dois anos depois eles tentaram novamente, mas em 2000 deram fim ao relacionamento de uma vez por todas. #Famosos #Crise