De acordo com a FAB (Força Aérea Brasileira), o helicóptero utilizado pela Presidente Dilma Rousseff para realizar o trajeto entre o Palácio da Alvorada e a Base Aérea de Brasília, na noite desta quinta-feira (24), soltou uma chama antes da decolagem.

Apesar de parecer assustador para a maior parte das pessoas, o corpo da Aeronáutica afirmou que o acontecimento é completamente normal e esperado, podendo ocorrer durante o acionamento de uma aeronave. As labaredas duraram poucos segundos, pouco tempo antes da decolagem. As autoridades especialistas classificaram o voo como 'padrão'. Segundo a FAB, o piloto observou as labaredas mas prosseguiu normalmente o trajeto, visto que o painel de controle não apresentou nenhuma falha que pudesse comprometer as operações.

Publicidade
Publicidade

Segundo o Portal R7, imagens do momento da decolagem, capturadas pela TV Record, foram enviadas para a análise de um especialista. Segundo o profissional, as chamas somente tornaram-se tão evidentes apenas por já ser noite, o que confirma a normalidade do acontecimento.

Por volta das 18h40 #Dilma Rousseff embarcou no helicóptero - modelo Super Puma H 34 - rumo à Base Aérea para, depois, seguir viagem - agora em avião presidencial - à Nova Iorque. Este modelo de aeronave é sempre utilizado pela Presidente. Apesar do ocorrido, a viagem seguiu normalmente.

Na próxima segunda-feira (28) Dilma Rousseff irá discursar na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas. Neste ano, a pauta da assembleia abordará a temática "As Nações Unidas aos 70: o caminho adiante para a paz, segurança e direitos humanos", onde a Presidente enfatizará, em sua fala, questões a respeito da  crise humanitária dos refugiados sírios na Europa e da reforma do Conselho de Segurança da ONU

A viagem aconteceu após um dia repleto de reuniões entre a Presidente, dirigentes partidários e ministros.

Publicidade

A pauta principal da reunião foram as medidas que serão adotadas visando as mudanças no primeiro escalão do #Governo. A reunião contou com líderes do PT, PMDB, PDT e PTB, além de Michel temer, Vice-Presidente da República. O encontro aconteceu na residência oficial da Presidência.