A presidente da república Dilma Rousseff agora tem mais um assunto a se preocupar. O ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva está sofrendo uma investigação do Ministério Público Federal do Distrito Federal. O órgão quer saber quem pagou a conta de tantas viagens de uns dos líderes do Partido dos Trabalhadores. Enquanto esteve no poder, Lula chegou a comprar um avião só para os presidentes. A aeronave foi batizada de aerolula. Em nota, o instituto ligado ao político disse que o ex-operário tem direito de ir e vir. 

Caso a coisa complique para Lula, ele pode até responder judicialmente por gastos indevidos, uma das possíveis condenações é ter que devolver o dinheiro que gastou em viagens desnecessárias.

Publicidade
Publicidade

Mesmo que não dê em nada, só o fato de ter o nome de Luiz Inácio Lula da Silva nas páginas policiais, já complica o lado de Rousseff. A governante do Brasil, assim como o aerolula, passa por fortes turbulências em seu governo. O momento agora é de ou voltar para ares tranquilos ou ter uma queda de vez.

Para não ser forçada a responder a um possível impeachment, Dilma tem feito alianças com o partido que divide com ela o governo federal, o PMDB. Ela teria tido conversas com o presidente da Câmara, o deputado federal Eduardo Cunha. Cabe a ele dar ou não vetos para que os processos de impeachment sejam abertos e Dilma passe a ser investigado. 

Quem sumiu de cena foi o vice Michel Temer. Ele e seu partido estão esperando as águas passarem e enquanto isso negociam novos ministérios. O problema é que para muita gente, até analistas do próprio PT, o momento de Dilma é muito difícil.

Publicidade

Na última semana, o dólar chegou a barreira histórica de R$ 4,24, com a ação do banco central, a moeda terminou a semana abaixo dos quatro reais.

Enquanto isso, os níveis de desemprego só sobem e a rejeição de Dilma também. A última pesquisa divulgada, a do Datafolha, diz que apenas 7% da população acha o governo da presidente bom ou ótima. Enquanto isso, outros 71% dizem ser ruim ou péssimo. Não tá fácil para os brasileiros.  #Dilma Rousseff