Em parecer enviado ao Supremo Tribunal Federal, o STF, Rodrigo Janot, procurador-geral da República, manifestou-se nesta sexta-feira, dia 25, a favor de que o Tribunal autorize a Polícia Federal a ouvir o ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva, Lula, na condição de testemunha, em um inquérito que investiga políticos com mandato no esquema de corrupção da #Petrobras.

A solicitação para convocar Lula foi feita no dia 11 de setembro, pelo delegado da Polícia Federal Josélio Azevedo de Sousa. Ele solicitou que o ex-presidente da República seja ouvido em inquérito no STF, que trata de parlamentares com foro privilegiado como desdobramento da Operação Lava Jato.

Publicidade
Publicidade

Em seu relatório, o delegado da PF afirma que, apesar de não haver provas do envolvimento direto de Lula, a investigação “não pode se furtar” e deve apurar se o ex-presidente foi beneficiado ou não pelo esquema da Petrobras.

O procurador recomendou ao Supremo a autorizar as oitivas, como testemunha, o presidente do PT, Rui Falcão; os ex-presidentes da Petrobras José Eduardo Dutra e José Sérgio Gabrielli; José Fillipi Jr, ex-tesoureiro das campanhas de Lula e da presidente Dilma Rousseff e os ex-ministros José Dirceu, Idelli Salvatti e Gilberto Carvalho.

“Para que a condição jurídica das referidas pessoas seja alterada de testemunhas para investigados é necessário que a autoridade policial aponte objetivamente o fato a ensejar a mudança de status, o que será oportunamente avaliado pelo titular da ação penal”, afirmou Janot.

Publicidade

A autorização fica a cargo do ministro do Supremo Teori Zavascki. A tendência é de que ele acolha a manifestação da Procuradoria. Dentre os pedidos da Polícia Federal estão os depoimentos do doleiro Alberto Youssef, do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa e do ex-gerente de Engenharia da estatal Pedro Barusco.

O ex-presidente, na condição de mandatário máximo do país, pode ter sido beneficiado pelo esquema em curso na Petrobras, tirando vantagens para si, seu partido, o PT, ou para seu #Governo, com apoio partidário sustentada à custa de negócios ilícitos da estatal.

As dúvidas sobre o envolvimento de Luís Inácio Lula da Silva no esquema de corrupção da Petrobras persistem.

A Polícia Federal (PF) quer ouvir o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva na Operação Lava Jato.