Conforme publicado no jornal Folha de S.Paulo, a Polícia Federal (PF) quer ouvir o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva na Operação #Lava Jato.

Para isso, o delegado Josélio Azevedo de Souza entregou ao Supremo Tribunal Federal (STF), na última quinta-feira, 10, o relatório no qual solicita que Lula seja ouvido no inquérito do Supremo, que trata dos desdobramentos da operação que investiga o escândalo de #Corrupção na Petrobras, e que envolve parlamentares com foro privilegiado.

No entanto, a solicitação vai depender da aprovação da Procuradoria Geral da República (PGR). O procedimento interno do STF estabelece que pedidos da PF somente serão analisados pelo Supremo Tribunal, depois do aval do procurador geral Rodrigo Janot, que deve se manifestar formalmente.

Publicidade
Publicidade

No caso da Lava Jato, caberá ao relator dessa operação, o ministro Teori Zavascki, avaliar o requerimento da Polícia Federal, se aprovado pela PGR.

O delegado Josélio Azevedo admite que não há provas concretas do envolvimento de #Lula no esquema da Petrobras. Apesar de citar em seu relatório indícios do papel do ex-presidente, que tanto o doleiro Alberto Youssef, quanto o ex-diretor de abastecimento da companhia Paulo Roberto Costa, ambos delatores no processo, supõem que tendo em vista a grandiosidade e característica do sistema de corrupção, seria difícil Luis Inácio não ter conhecimento sobre o assunto.

Azevedo sustenta que embora não disponha de elementos tangíveis que permitam fazer afirmações sobre a participação de Lula na rede de corrupção, não pode descartar, "à luz da apuração dos fatos", a investigação quer saber se o ex-presidente foi beneficiado, direta ou indiretamente, obtendo vantagens para ele ou para seu partido, o PT, ou mesmo para o governo.

Publicidade

A Polícia Federal quer ouvir também o presidente do PT, Rui Falcão, os ex-presidentes da Petrobras José Sergio Gabrielli e José Eduardo Dutra, o ex-tesoureiro das campanhas de Lula e Dilma, além de Ideli Salvatti, José Dirceu e Gilberto Carvalho, todos ex-ministros.

Lula, que está em Buenos Aires participando de reunião com trabalhadores do Sindicato dos Porteiros, disse não ter sido informado da intenção da PF. 

Recentemente, a revista Veja publicou reportagem afirmando que Luis Inácio Lula da Silva, recebeu R$ 10 milhões de empresas investigadas, na Lava Jato. O fato foi identificado por órgão do Ministério da Fazenda e encaminhado, em relatório, à Polícia Federal para averiguações.