Toda vez que a crise econômica e política se aprofunda no governo da presidente Dilma Rousseff, o vice Michel Temer do PMDB tem atitudes "inertes", como quem apenas espera sua colega, que já está na berlinda cair. Se Dilma sofrer um #Impeachment quem assume é ele, ou seja, ao invés de dar uma mãozinha para Rousseff, tem muita gente que apóia que Temer coloque o pé na frente dela, fazendo a líder do Partido dos Trabalhadores cair de vez. 

O papel do vice tem desagradado Dilma. Isso porque todos os aliados dela tentam de todas as formas barrar a abertura de um processo de impeachment. A aceleração das investigações sobre o deputado federal e presidente da câmara, Eduardo Cunha, que teria contas na Suíça não declaradas, foi o respiro que o governo federal precisava.

Publicidade
Publicidade

Querendo ou não, a atenção da mídia desvia de Dilma e fica em Cunha.

Até porque o Tribunal Superior Eleitoral, o TSE, abriu uma investigação para analisar a campanha de Dilma e Temer para a presidência. Se irregularidades forem encontradas, o TSE pode, inclusive, impugnar a eleição dos dois. Com isso, quem se tornaria presidente, mesmo que temporário, é o deputado Cunha. Ele teria 90 dias para pedir a abertura de uma nova eleição.

Caso o presidente da câmara por qualquer motivo não possa assumir o cargo, como em uma caso de investigação (algo que está aparentando acontecer no caso de Eduardo Cunha), esse papel é dado ao presidente do Senado, no caso, o Senador Renan Calheiros. Ele teria o mesmo prazo para pedir novas eleições, que devem ser efetuadas em até um ano da abertura do pedido do novo pleito. 

Mas isso também só acontecerá se os processos contra a presidente e o vice avançarem, for aberto o impeachment, e os dois forem julgados antes de completar dois anos de governo.

Publicidade

A segunda gestão de Dilma ainda não completou sequer um ano. Caso passe dois dois, o presidente passa a ser o líder da câmara até o fim do mandato. O vice vira o presidente do senado e no caso da ausência dos dois, quem governa o país é o presidente do Supremo Tribunal Federal ou um dos ministros.  #PT #Dilma Rousseff