José Carlos Bumlai foi preso na semana passada acusado de ter se envolvido no esquema de #Corrupção da Petrobras e está alegando que ganhou R$ 2 milhões em um sorteio realizado pela Loteria Federal em um título de capitalização.

Bumlai é grande amigo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e muito próximo do PT. Esta nova prisão pode complicar ainda mais a vida do PT, principalmente no Planalto, ainda mais que o empresário tinha forte atuação na Petrobras e também no BNDES.

O órgão de inteligência financeira do Ministério da Fazenda está com um relatório onde encontram-se várias operações suspeitas e a "sorte" de José Carlos Bumlai consta nesta relação e o material já faz parte dos autos referentes à Operação Lava Jato.

Publicidade
Publicidade

O amigo de #Lula comprou o "Pé Quente Bradesco" por R$ 1.000,00 e acabou ganhando R$ 2 milhões. O sorteio foi no final de 2012 e o prêmio foi pago em janeiro de 2013.

Os títulos de capitalização não podem ser considerados como uma forma de investimento, uma vez que eles não rendem juros. Fazendo uma aplicação parecida à de Bumlai, na mesma instituição onde ele teve toda esta "sorte", qualquer comprador do título vai conseguir receber no máximo o valor integral pago e mesmo assim, se ficar 2 anos sem mexer no dinheiro. O único rendimento nestes 12 meses é de uma pequena correção monetária, que é feita baseada na TR - Taxa Referencial.

Hoje, no Brasil, o título de capitalização mais conhecido é a "Tele Sena" e os sorteios são realizados pela televisão. As instituições bancárias consideram estes títulos como uma forma de poupança e que o sorteio seria apenas um atrativo para conseguir mais clientes.

Publicidade

O amigo de Lula recebeu os R$ 2 milhões em uma agência bancária do município de Guajará-Mirim, no estado de Rondônia. Vale lembrar que o patrimônio de Bumlai e todos os seus negócios estão concentrados em São Paulo e também no Mato Grosso do Sul, fazendo com que as suspeitas sejam ainda maiores.

O ex-presidente Lula tem mesmo um amigo de sorte, pois além do prêmio de R$ 2 milhões, um outro relatório prova que Bumlai recebeu R$ 5 milhões em espécie em um período que vai de janeiro de 2010 a outubro de 2013. Foi preciso ir quase 40 vezes a várias agências do Banco do Brasil e também da CEF para receber todo o montante. Era preciso carregar pacotes de dinheiro com valores que variavam entre 100 e 265 mil reais.

O advogado de Bumlai não quis comentar o caso alegando desconhecer detalhes destes prêmios recebidos por seu cliente. A Bradesco Seguros informou que não revela nenhum dado de seus clientes e os prêmios pagos. #Casos de polícia