Ciro Gomes, ex-ministro da Integração Nacional do #Governo Lula, em entrevista publicada pelo Jornal O Povo, nesta terça-feira, dia 10, rebateu as acusações feitas pelo senador Eunício Oliveira (PMDB-CE). As declarações do senador foram feitas durante entrevista numa estação de rádio e publicadas, no dia seguinte, pelo jornal. Na mesma, Eunício acusa Ciro Gomes de ter desviado dinheiro do ministério do qual era dirigente, em 2006, para beneficiar a construção da obra da Transnordestina, ferrovia que ligará vários estados do nordeste. Ciro ocupa o cargo de diretor atualmente da ferrovia.

O ex-ministro não gostou de ter sido comparado a um "ladrão batedor de carteiras", como foi chamado pelo senador.

Publicidade
Publicidade

Eunício aproveitou a entrevista para atacar Ciro e sua gestão na Secretaria de Saúde do Estado do Ceará dizendo que o Ceará era o estado brasileiro com a pior qualidade  de saúde no Brasil. 

Quanto à acusações de ter desviado dinheiro do governo, Ciro afirmou que irá processar o senador do PMDB. Segundo o disse, ele terá que provar na Justiça o que falou. Ciro foi bem taxativo quando chamou o senador de covarde, ao explicar que ele não passa de um grande mentiroso e desafiou o senador a explicar todas as acusações. O ex-ministro adiantou que Eunício não tem como comprovar as sua declarações, pois as mesmas não são verdadeiras.

Ciro Gomes, na declaração enviada ao jornal o Povo, afirma que o senador do PMDB participou de um esquema de fraude em licitações públicas e superfaturamento de contrato de prestação de serviços junto a #Petrobras.

Publicidade

De acordo com Ciro, Eunício, com uma de suas empresas, a Manchester, chegou a lucrar cerca de R$ 300 milhões de reais com contratos superfaturados com a estatal brasileira. Ele afirma categoricamente que o senador já tinha embolsado do governo a quantia de R$ 1 bilhão de reais, o que explica o seu enriquecimento tão rápido.

Ciro afirma que o senador será alvo da investigação da Lava Jato, pois a próxima fase da operação será investigar os contratos de prestação de serviços com as empresas terceirizadas. No entender do irmão de Cid Gomes, é nestas empresas que o desvio de dinheiro é total, referindo-se ao senador do PMDB.

Eunício Oliveira, por sua vez, tenta se defender e diz que não é mais dono da empresa Manchester desde 1997. Ele afirma que as acusações de Ciro são antigas e que já o processou  cerca de 40 vezes, tendo ganhado três destes processos.Os mesmos referem-se a acusações feitas pelo seu opositor em páginas de redes sociais, como o Facebook. O senador desafiou Ciro a responder as acusações que ele fez na entrevista no rádio. Segundo Eunício, Ciro ignorou todas elas.  #Corrupção