Foi preso pela Polícia Federal, o Senador Delcídio Amaral (PT-MS). Segundo as investigações, ele estava tentando atrapalhar o andamento da operação '#Lava Jato'. O banqueiro André Esteves e Diogo Ferreira, chefe do gabinete de Delcídio, também foram presos pela PF. 

O que fez o Senador ser preso foi uma gravação feita por um filho de Nestor Cerveró, Bernado. Em um dos trechos da gravação, Delcídio declarou que a fuga de Cerveró do país seria o melhor. Em outro ponto, ele fala sobre a 'influência' que teria no Supremo Tribunal Federal para tirar o mesmo da cadeia. O Senador do PT foi preso em Brasília, nesta quarta-feira (25).

Publicidade
Publicidade

É a primeira vez que um Senador no exercício do cargo é preso. A PF fez busca e apreensão no gabinete de Amaral, no Senado, em Brasília. Recentemente, Delcídio foi citado por Cerveró, que o acusou de ter participação em um esquema de corrupção. 13 Senadores foram contra a prisão

Teori Zavascki, Ministro do Supremo Tribunal Federal, autorizou a abertura de um inquérito para investigar o Senador. O pedido para a investigação foi enviado por Rodrigo Janot, procurador-geral da República, no dia em que Amaral foi preso. Ele será investigado pelo STF, por ter supostamente tentado atrapalhar a operação 'Lava Jato'. Delcídio Amaral era o líder do Governo no Senado.

Pelo regimento do Senado, após ser preso, o Senador entra em licença automaticamente. Essa licença não tem prazo. Na noite desta quarta, 25, os senadores decidiram, através de votação aberta, manter a ordem de prisão expedida pelo Supremo para o petista.

Publicidade

Foram 59 votos a favor e 13 contra. 

Já nesta quinta-feira, 26, a oposição ameaçou entrar com representação no Conselho de Ética, com o intuito de pedir a cassação do mandado de Delcídio, por quebra de decoro parlamentar.  

Delcídio Amaral

O político nasceu em 8 de Fevereiro de 1955. Ele é Engenheiro Eletricista e participou da montagem e construção da Usina de Tucuruí. Em 2015, a presidente Dilma Rousseff escolheu Amaral para ser líder do #Governo no Senado e no Congresso Nacional. Em 1991, foi diretor da Eletrosul, sendo responsável pelo plano energético da região sul.

Se candidatou em 2014 para o governo de Mato Grosso do Sul, mas perdeu no segundo turno para Reinaldo Azambuja.  #Investigação Criminal