Delcídio do Amaral, líder do governo no Senado, ficou totalmente descontrolado ao ficar sabendo que o ex-presidente Lula fez duras críticas a ele. Nesta quinta-feira (26), o senador recebeu a informação que Lula o criticou e perdeu o controle.

Em um almoço na CUT, Central Única dos Trabalhadores, Lula afirmou que Delcídio fez uma "coisa de imbecil", se referindo às acusações de que o senador estaria tentando atrapalhar as investigações referentes à Operação #Lava Jato.

Lula ainda garantiu que ficou perplexo ao saber da "grande burrada" feita pelo senador, porém, depois de uma grande repercussão em toda a mídia, o Instituto Lula fez um comunicado, através da assessoria de imprensa, negando que Lula tenha criticado o petista.

Publicidade
Publicidade

Após saber das declarações, foi preciso que o advogado do senador interferisse e o depoimento acabou sendo suspenso por tempo indeterminado. Por causa disto, o senador não foi questionado sobre a gravação telefônica em que ele oferece ao filho de Nestor Cerveró que seu pai fuja do país em um jatinho, indo primeiro para o Paraguai e depois para a Espanha. Foi por causa da gravação deste telefonema que a Procuradoria Geral da República solicitou que o senador fosse preso.

A assessoria de Delcídio do Amaral comunicou que ele irá provar sua inocência e que no momento ele encontra-se muito abatido, mas sereno. Delcídio chegou a dizer aos policiais que ele queria ajudar Nestor Cerveró pro questões humanitárias, se tornando alvo de piada nas redes sociais.

A ligação telefônica mostra Delcídio dizendo para o filho de Nestor Cerveró que Michel Temer, vice-presidente do país, tinha entrado em contato com o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal. A justificativa para citar o nome de Michel Temer é que na época ele tinha informações seguras de que o vice-presidente tinha fortes relações com Zelada, mas não quis detalhar quão próximas seriam estas relações.

Publicidade

A assessoria de Temer emitiu uma nota informando que Jorge Zelada esteve na presidência do PMDB exclusivamente porque teria sido indicado para a Petrobras e nesta ocasião ele simplesmente foi apresentado a Michel Temer, presidente do partido. #Corrupção #Crise no Brasil