O Presidente da Câmara dos Deputados, #Eduardo Cunha, protagoniza a atenção da mídia desde que foi realizada a solicitação de abertura de inquérito pelo Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, referente às investigações da Operação Lava Jato. Desde então, o Deputado tem feito declarações e por fim apresentado defesas que vão além da crendice popular. As suas afirmações têm surpreendido até mesmo os Deputados que apesar de serem corporativistas também já não conseguem enxergar salvação para o Presidente.

Na última quinta-feira (19/11) a Deputada Mara Gabrilli, 3ª Secretária da Casa (e portanto integrando a mesa diretora junto com Eduardo Cunha) fez uso da palavra para realizar o seguinte pedido: “O senhor está com medo, sr.

Publicidade
Publicidade

presidente? O senhor não consegue mais presidir. Levanta dessa cadeira, por favor”. A cena foi emblemática porque se aproxima também de outro momento vergonhoso da Câmara dos Deputados, quando o então deputado Fernando Gabeira solicitou a saída do presidente da casa, Severino Calvacante.

PSDB

Entretanto, o PSDB, partido da referida deputada, apoiava até recentemente o atual presidente, já que tinha interesse de que Cunha aceitasse o impeachment da presidente Dilma Roussef. O presidente, sabendo desse interesse, conseguiu estender o apoio do PSDB durante praticamente 2 meses, ganhando tempo para definir novas estratégias. Hoje, o partido apoia a saída do presidente, já que ficou evidente que o mesmo está alinhado com o governo para impedir qualquer votação, seja a sua ou da presidente Dilma.

Publicidade

Contas na Suíça

Eduardo Cunha já declarou à CPI da Petrobras que não possuía contas na Suíça; depois dos documentos enviados pelo Ministério Público demonstrarem que as contas estavam em seu nome, o mesmo afirmou que seria “usufrutuário” desses ativos devido a uma empresa de truste. Além disso realizou uma manobra de abrir a sessão do plenário com votação da ordem do dia, o que inviabiliza qualquer decisão das comissões temáticas. A manobra foi considerada forçada até mesmo pelos seus próprios companheiros de partido. Nesse dia, o Deputado Fausto Pinato iria fazer a leitura do relatório sobre a denúncia contra Cunha no Conselho de Ética.

Os Deputados mais próximos, inclusive aqueles do PMDB, já trabalham com a hipótese de uma saída honrosa, com a renúncia do cargo de presidente, para tentar salvar o mandado de Eduardo Cunha. #Crise no Brasil