A Polícia Federal já emitiu o relatório final sobre a "Operação Zelotes", que investigou o filho do ex-presidente Lula, Luis Cláudio #Lula da Silva, e o resultado é que Luis copiou alguns conteúdos disponíveis na internet, especialmente no Wikipédia, para realizar os trabalhos que serviram para justificar o valor de R$ 2,5 milhões pagos por Mauro Marcondes Machado.

Este relatório é apenas uma parte da investigação e já foi entregue ao Ministério Público Federal. Agora, a Polícia Federal vai dar início a um novo inquérito para descobrir tudo a respeito dos pagamentos feitos à empresa "LFT Marketing", que pertence ao filho de Lula.

Publicidade
Publicidade

A Polícia Federal também já tem indícios necessários para apontar o #Crime, sendo que 19 pessoas já foram indiciadas, porém nesta lista não consta o nome de Luis Cláudio Lula.

Nesta segunda-feira (30) o Ministério Público entrará com denúncia para esta mesma investigação para analisar o caso em que o filho de Lula está envolvido.

A operação "Zelotes" continua com outros 19 inquéritos, porém sem previsão de denúncia. Estes inquéritos estão ligados às irregularidades no Carf, que é vinculado ao MF (Ministério da Fazenda).

O filho de Lula começou a ser investigado pela operação Zelores depois que foi feita a quebra de sigilo bancário na empresa do lobista, "Marcondes & Mautoni Empreendimentos e Diplomacia Corporativa".

Vários registros estão apontando que em 2014 foram realizados pagamentos que somam R$ 2,5 milhões no mesmo período em que o lobista recebeu um alto valor de duas empresas que estariam supostamente interessadas em alguns dos benefícios fiscais do Governo.

Publicidade

Este valor chegou a R$ 16 milhões.

No final do mês passado, a Polícia Federal fez várias apreensões na sede da empresa do filho de Lula, em São Paulo, contando com a autorização da Justiça Federal.

Luis Cláudio Lula disse que os R$ 2,5 milhões recebidos por ele foram pagos por causa de serviços prestados na área esportiva, mais precisamente para a Copa do Mundo e também à Olimpíadas de 2016.

A Polícia Federal não acreditou na explicação dada pelo filho de Lula.

Na manhã desde sábado (28), este já era um dos principais assuntos no Twitter.

#Corrupção