A operação #Lava Jato não para. Depois da prisão de Bumlai na última terça-feira (24), a Polícia Federal realizou mais prisões nesta quarta (25). Delcídio Amaral, atual líder do #PT no Senado, foi preso porque, segundo investigações realizadas pela PF, estaria tentando atrapalhar o desenrolar da Lava Jato.

Segundo informações dos investigadores, o senador tentou dificultar a delação premiada de Cerveró, chegando ao ponto de oferecer a possibilidade de fuga ao investigado em troca do silêncio sobre a participação em irregularidades na compra da refinaria de Pasadena, nos EUA. O senador já foi citado na delação premiada do lobista Fernando Baiano.

Publicidade
Publicidade

Segundo Baiano, Amaral teria recebido US$ 1,5 milhão em propina por conta da compra de Pasadena. 

A Polícia Federal também decretou a prisão preventiva do assessor de Amaral, conhecido como Ribeiro, além do advogado Édson Ribeiro e do CEO da BTG Pactual, André Esteves.

O banqueiro André Esteves, sempre foi considerado muito próximo do Governo Federal e já se especulava que estaria envolvido em negócios com o PT. Sua prisão foi decretada por conta da participação em irregularidades, mas até o momento não se sabe mais detalhes sobre o que embasou a detenção.

Várias fontes, afirmam que cada vez mais as investigações se aproximam do ex-presidente Lula. Principalmente após as prisões de ontem e hoje. O procurador da República Carlos Fernando dos Santos, no entanto, recentemente participou de uma entrevista onde afirmou: “Havia o uso do nome do ex-presidente, mas, até o momento, em nossos levantamentos não houve alguma intercessão.

Publicidade

Apenas ouvimos nos depoimentos que as ordens vinham de cima”, disse Carlos.

Sergio Moro, o juiz da Lava Jato, disse que “não há, até aqui, prova de envolvimento do ex-presidente Lula em ilícitos”.

Segundo publicado pelo Jornal Folha de S.Paulo ontem, depois da prisão de Bumlai, Lula diz que “sabe que querem atingi-lo politicamente”.

O jornal Estado apurou que “nesta manhã, o ministro Teori Zavascki convocou uma reunião extraordinária da turma dedicada à Lava Jato” para debater uma decisão importante. Ainda não se sabe se essa reunião era pra debater as prisões realizadas hoje ou se ainda há algo que não sabemos. #Corrupção