Celso Russomano do PRB vem liderando as pesquisas do Datafolha para a Prefeitura de São Paulo. O candidato vem passando a frente de muitos outros, que prometem uma disputa acirrada pelo cargo de prefeito da maior cidade do país. São Paulo é a cidade que conta com 11.895.893 de habitantes, segundo um indicador do IBGE, publicado no ano de 2014.

Em uma pesquisa realizada em dois cenários pelo Datafolha, entre os dias 28 e 29 de outubro de 2015, com 1092 entrevistados, Celso Russomano aparece com 34% das intenções de votos e lidera nas duas simulações. Se as #Eleições municipais fossem hoje, ganharia de José Luiz  Datena, apresentador da Band, da ex-petista e agora peemedebista Marta Suplicy, do atual prefeito Fernando Haddad, do pastor evangélico e deputado federal Marco Feliciano, do empresário João Doria Jr.

Publicidade
Publicidade

e da vereadora Andrea Matarazzo.

As duas simulações, tanto a A, como a B, foram divididas em segmentos sociais: Sexo, Idade, Renda Familiar e Escolaridade, lembrando que a pesquisa tem uma faixa de erro de 3% para mais ou para menos.

Na simulação A, Celso Russomano aparece com 34%. Votos brancos, nulos ou nenhum vem logo atrás com 18%. Em seguida, vem Marta Suplicy com 13%, empatada com o apresentador José Luiz Datena, e membro do partido PP, também com 13%. Fernando Haddad com 12%, Marco Feliciano com 4%, João Doria com 3% e não sabe com 2%, fecham a lista.

Na simulação B, Celso Russomano continua liderando com 34%. Brancos e nulos continuam com 18%. Marta Suplicy continua com 13%. José Luiz Datena cai para 12% em relação a primeira simulação, empatando com Fernando Haddad, que continua com 12%.

Publicidade

Marco Feliciano sobe mais 1%, ficando com 5%, Andrea Matarazzo aparece com 4%, e não sabe fica com 2%.

Foram vários os segmentos sociais investigados em ambos os cenários para chegar até os resultados obtidos. Terceiro colocado nas eleições de 2012, e com mais de um milhão de votos no ano passado, Celso Russomano liderou em quase todos os segmentos sociais, só não liderou nos segmentos dos ricos, que ganhavam acima de 10 salários mínimos, onde perde para Fernando Haddad, que vem tendo uma notável queda entre as pessoas mais pobres.

Em uma pesquisa da Folha sobre a avaliação do governo Haddad, publicada nesta segunda (02), o atual prefeito teve a gestão avaliada como ruim ou péssima em 49%, 15% como boa ou ótima, e 34% avaliaram como regular. #Blasting News Brasil #Eleições 2016