Um ano só acaba quando termina. A frase anterior pode parecer absurda, já que é um ótimo exemplo de pleonasmo, mas bem cabível ao se falar das notícias que envolvem o Brasil em 2015. Neste dia 30 de dezembro, poucas horas antes da virada, mais uma bomba caiu na imprensa. O senador por Minas Gerais, Aécio Neves, do PSDB, teria recebido propina no valor de R$ 300 mil de Alberto Youssef, doleiro que está sendo investigado na operação '#Lava Jato', que analisa provas que liguem os criminosos que desviaram dinheiro da maior estatal brasileira, a Petrobrás.

Quem fez tal afirmação foi Carlos Alexandre de Souza Rocha. O depoimento de delação premiada foi dado em julho, mas guardado a sete chaves até agora.

Publicidade
Publicidade

A informação ganhou destaque em um furo de reportagem da 'Folha de São Paulo'. Na conversa com a polícia federal, o delator disse que o doleiro Youssef costumada dar dinheiro para vários políticos. Em uma dessas oportunidades, o homem investigado pela PF entregou R$ 300 mil a Antonio Carlos D'Agoto Miranda, diretor comercial da UTC, uma das maiores empreiteiras do país e que também é investigada no esquema de corrupção. Posteriormente, esse dinheiro teria parado nas mãos de #Aécio Neves

O Senador nega as informações. Através de um comunicado postado no Facebook, Aécio disse que tal menção de seu nome é "absurda e irresponsável". Segundo ele, o episódio é apenas mais um de falsas calúnias, que teriam como único objetivo prejudicar o PSDB, desviando também a atenção da opinião pública em um momento tão importante do país.

Publicidade

Segundo as últimas pesquisas do Datafolha, Aécio Neves é o favorito na corrida pela presidência. 

Durante depoimentos a 'Lava Jato', o dono da UTC e o diretor financeiro da empreiteira não disseram o nome do Senador. Também em sua página no Facebook, Aécio Neves pede para que seus seguidores compartilhem o que ele chamou de única verdade. 

2015 terminará como um dos anos mais movimentados da política das últimas décadas. Do pedido de impeachment de Dilma à Cassação de Cunha. Haja ânimo e coragem para começar 2016.