O pecuarista e empresário José Carlos Bumlai, está preso há exato um mês e em seu terceiro interrogatório, confirmou que repassava dinheiro para o Instituto #Lula, de propriedade do ex-presidente da república, Luís Inácio 'Lula' da Silva. Segundo Bumlai, que é (ou era) amigo de Lula, muitas pessoas o contatavam para que fizesse contato com a entidade do ex-presidente para oferecer 'demandas', pois não obtinham sucesso tentando fazer isso sozinhos.

Os valores eram repassados em nome de Clara Ant, que é diretora do Instituto de Lula. Durante os dois mandatos do petista, entre 2002 e 2010, Clara Ant foi assessora pessoal do ex-presidente.

Publicidade
Publicidade

Bumlai ainda disse que sempre se comunicou com Lula através do número de celular da ex-primeira dama, uma vez que, segundo ele, Lula nunca teve um número próprio de celular. Também diz que entre 2014 e 2015 não repassou nenhum valor para o instituto do petista, uma vez que todas as transações ocorreram antes de 2014.

A verdade vindo à tona

O pecuarista foi preso em 24 de novembro após um desdobramento da Operação #Lava Jato, denominada de Operação Passe Livre, ter chegado até o mesmo por conta de um empréstimo que realizou junto ao Banco Schahin - outro investigado da Polícia Federal - onde o real destinatário de R$12 milhões foi o #PT, conforme Bumlai confessou em um de seus depoimentos.

Segundo a Polícia Federal, Bumlai foi questionado sobre ter conversado com Lula sobre o empréstimo milionário e que nunca foi pago.

Publicidade

Bumlai disse que tinha 'quase' certeza que nunca falou com Lula sobre esse assunto. O advogado de Bumlai declarou que as autoridades federais possuem interesse em pressionar seu cliente para que o mesmo envolva Lula na apuração da operação.

As paredes começam a se fechar

Lula é investigado na Operação Lava Jato e já foi intimado a prestar depoimento junto à Polícia Federal. O mesmo se defendeu das acusações por não saber do que estavam falando e se declarou inocente. Além disso, o caótico cenário político que políticos do PT tem vivido, incluindo a investigação de Lula, fez com que o petista se afastasse da mídia, inclusive, não se posicionando publicamente em apoio à Dilma após o pedido de Impeachment.